Manaus – O governador do Amazonas, Wilson Lima, afirmou durante o evento da retomada do setor turístico do estado do Amazonas, nesta sexta-feira (18), que está programando o retorno das aulas presenciais para os alunos do ensino fundamental da rede pública do Estado. 

Os alunos do ensino médio da rede estadual, em Manaus, retornaram às aulas no dia 10 de agosto. Já a volta dos estudantes do ensino fundamental estava programado para o dia 24 de agosto, mas foi adiada por conta dos casos que surgiram na época da decisão. 

A retomada só iria ocorrer após a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), validar os protocolos de saúde, que estão sendo implantados em todas as 107 unidades do Ensino Fundamental de Manaus, ou seja,  apesar do anúncio feito por Wilson Lima, ainda não há data certa para a volta às aulas desse grupo. 

“Nos próximos dias nós estamos programando o retorno das aulas do sistema público do ensino fundamental. Aí nesse processo tem muita gente incomodada e torcendo por uma segunda onda da doença. São pessoas que não estão preocupadas com o desenvolvimento da nossa região que ainda padece”, disse o governador. 

Em Manaus, são 107 escolas de Ensino Fundamental, atendendo cerca de 110 mil estudantes nos Anos Finais e Iniciais. Com o adiamento, o retorno às atividades laborais dos mais de cinco mil profissionais dessa modalidade também será retomado posteriormente.

O Amazonas conta, segundo o último boletim emitido pela FVS, com 129.501 casos confirmados. Somente em Manaus, o número é de 46.604, com 35,99%. 

Aglomerações

Ele ressaltou também que a aglomeração de pessoas em locais públicos, como a praia da Ponta Negra, localizada na região Centro-Oeste de Manaus, é que contribui para o aumento de casos no Amazonas e não o retorno seguro dos alunos às salas de aula. Ele também negou a “segunda onda” de Covid. 

“A gente ainda observa o desrespeito de algumas pessoas em locais com aglomerações. Não é justo que a Ponta Negra esteja aberta e as escolas fechadas. Não é justo que aconteçam baladas e as escolas estejam fechadas. Vamos dar oportunidade para quem precisa e continuar com os cuidados necessários para vencer essa pandemia”, disse o governador de forma enfática e enérgica. 

O secretário de estado de educação e deporto (SEDUC), Luís Fabian, declarou em agosto que somente quando houver garantia da implementação dos protocolos, devidamente validados pela FVS-AM, em 100% das escolas, será possível promover esse retorno.

“Do ponto de vista pedagógico não é uma boa estratégia manter múltiplos calendários escolares em Manaus. Por conta disso, a equipe técnica da secretaria decidiu que o retorno deve se dar ao mesmo tempo, em todas as escolas, para garantir que um único calendário seja viabilizado”, explicou.