Manaus – A Exposição Agropecuária do Amazonas (Expoagro), maior evento de agronegócios do estado, inicia nesta quinta-feira (03), na área externa do Centro Universitário Nilton Lins, zona centro-sul de Manaus, com entrada gratuita. De volta seis anos depois da realização da última edição, a feira deve movimentar R$ 30 milhões e atrair um público de 350 mil pessoas entre quinta-feira e domingo (06), data do encerramento desta edição. Em 2019, cerca de 300 expositores vão participar do evento, entre agricultores, pecuaristas, pescadores, piscicultores, produtores rurais, comerciantes de alimentos e bebidas, ambulantes e empresas do setor, incluindo investidores de outros estados.
 
Realizada pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), a Expoagro busca movimentar o comércio local, aumentar cadeias produtivas do agronegócio, fomentar a agricultura familiar, possibilitar aos produtores rurais o aumento na comercialização de reprodutores, matrizes, implementos e insumos agropecuários, gerar emprego e renda aos setores envolvidos, como artesãos, doceiras, autônomos e demais comerciantes.  
 
“É mais um compromisso do Governo do Estado, por meio do Plano Safra, de resgatar não só a Expoagro, que há seis anos não acontecia em Manaus, mas também as principais feiras do interior do Estado. Posso destacar o apoio à feira de Humaitá, Apuí, Boca do Acre, Manicoré, Autazes, Rio Preto da Eva e Parintins”, frisou o titular da Sepror, Petrúcio de Magalhães Júnior.
 
Ele também destacou as novidades preparadas para esta edição da Expoagro. “Concurso de merenda escolar regionalizada feito pela Seduc, degustação do café amazônico, festival gastronômico utilizando o pirarucu de manejo, portanto, uma feira de retomada. A partir de agora, ela terá um novo formato, com a cara do Amazonas”, concluiu o secretário.
 
Oportunidade – O retorno da feira, classificada pelos expositores como a maior e mais tradicional do Amazonas, gerou expectativa entre os empresários do setor, por ser uma oportunidade de fortalecimento do setor primário, da agricultura familiar e do agronegócio amazonense.
 
A Agrícola Amazonas Comercial (Agroam) está entre as empresas confirmadas nesta edição. O grupo, que participa de feiras também no interior do estado, prepara uma cartela com mais de 90 tipos de produtos para a Expoagro 2019, entre itens para a área florestal, agropecuária, jardinagem, máquinas, ferramentas elétricas, tratores e implementos agrícolas. Com mais de 20 anos de atuação no mercado, a empresa reconhece a importância de manter eventos direcionados ao setor primário.
 
“Essas feiras são fundamentais, porque é uma porta para o produtor, para ele conseguir melhorar sua produtividade. Com o incentivo do Estado, facilita para que ele possa ter seu financiamento e conseguir adquirir produtos com qualidade. Até porque a gente sabe que tanto o agricultor quanto o ribeirinho têm o problema da logística. Então quando a empresa se disponibiliza para estar lá perto dele, levar o produto, isso é bom para ele, só tem a trazer benefícios”, pontuou Robson Lira, gerente administrativo da Agroam.
 
Faturamento – A Estância Zanini, do empresário paranaense radicado no Amazonas Darcilo Zanini é reconhecida pelo trabalho desenvolvido com caprinos e ovinos, criados em uma propriedade localizada no ramal ZF1, km 41 da BR-174. Dono de diversas premiações conquistadas em edições anteriores da Expoagro, Zanini conta que o faturamento chegava a dobrar nos anos em que participava da feira.
“A Expoagro é um ponto de referência muito importante pra gente. Antigamente a gente ficava se preparando para quando chegasse a data, preparava os animais para que, no dia, na semana do evento, a gente tivesse um rendimento de vendas com bastante êxito”, lembrou o empresário, que também realiza o comércio interestadual dos animais para Roraima.
 
Na última edição da Expoagro, em 2013, a Estância Zanini conquistou quatro premiações no concurso de animais. Durante os anos em que a feira não foi realizada, foi preciso diminuir o rebanho, porque houve queda no faturamento. “Para nós foi um pouco difícil porque não tem aquele evento para você levar seus animais, não só para vender, mas expor, fazer novos produtores. A gente sempre busca novos criadores para que o setor tenha êxito”, explicou Darcilo Zanini.
 
A estância vai participar desta edição com 25 animais, entre cabras e carneiros das raças Anglonubiano, Boer e Morada Nova; e espera um faturamento de, aproximadamente, R$ 50 mil nos quatro dias de evento.
 
Benefício – O governador Wilson Lima assinou, em setembro, um decreto que concede incentivo fiscal e isenta de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviço (ICMS) empresas que irão comercializar maquinário e implementos agrícolas na Expoagro. “Certamente, de forma inédita, nós teremos, ao longo da Expoagro, a oportunidade de fazer bons negócios. O produtor vai ter acesso a veículos, equipamentos e máquinas, com crédito presumido. Isso significa isenção do ICMS e um custo muito menor para ele poder adquirir esses equipamentos e também boa genética na compra de animais, rações e fazer bons negócios na feira de exposição”, considerou Petrúcio de Magalhães Júnior.
 
Atividades – Durante a 41ª edição da Expoagro, estão previstas ações de crédito rural, palestras, cursos, seminários, shows com atrações artísticas culturais e regionais, exposição de animais, produtos e serviços, rodada de negócios através dos estandes, comercialização de produtos regionais, competições de três tambores, concurso leiteiro, concurso de raças, montarias em touros, visitas e orientações técnicas, cavalgada e leilões.