Amazonas – O prefeito do município de Juruá Dr Júnior (MDB), mais uma vez deve virar alvo das investigações do Ministério Público do Estado (MPE). Dessa vez por conta do transporte irregular dos alunos de escolas ribeirinhas.

De acordo com a denúncia enviada ao Portal CM7, a locomoção dos alunos dura em média 1h e 20 minutos. Os estudantes saem da comunidade de São Francisco da Mangueira, passando pelas comunidades Monte Orebi e São José do Arara, com destino final a escola municipal Nossa Senhora do Rosário que fica na comunidade Uará.

As crianças são transportadas em situação precária, sem coletes salva vidas, sem proteção ao sol e em dias de chuva não vão à aula.

E não para por ai, a cidade tem mais buracos do que ruas, e as ruas que tem ainda não foram asfaltadas, conforme revela as fotos da denúncia.

 

 

 

 

Edição: Ariana Clécia