Manaus – A cidade de Manaus, que é a capital do estado do Amazonas, situa-se na região Norte do Brasil e é considerada o maior polo industrial, mercantil e financeiro desta localidade, além de ser a cidade com maior volume populacional. Abrigando a maior floresta tropical do mundo, a Amazônia, o brasileiro tem na capital amazonense um dos seus principais destinos turísticos no país, viés esse que impulsiona a economia através do fomento do consumo, fruto do fluxo de pessoas que, sazonalmente, deslocam-se à Manaus.

O município, que carrega consigo a denominação de “Porto de Lenha”, compreende uma população de 2.182.763 habitantes e é, através dela, que tem gerado riquezas que viabilizam a estruturação da cidade, tanto no âmbito urbanístico como financeiro.

Detentora de um PIB (Produto Interno Bruto) que, por sua vez, registra o valor de R$ 73.201.651,25 mil, além de um PIB per capita (Renda por pessoa) que alcança os R$ 34.362,71, estes dados agem em prol da valorização financeira da cidade, levando-se em conta que, contemplando um poderio aquisitivo vultoso, sobretudo em gênero individual, o cidadão manauense efetiva o potencial econômico que abrange o município, atraindo novos investidores e, especialmente, injeção de verba da iniciativa pública, a fim de expandir os segmentos comerciais e industriais, impactando de forma mais específica os perfis distintos de consumidor, desta forma, viabilizando o crescimento exponencial da cidade.

A economia da capital amazonense

O panorama econômico de Manaus e seu avolumamento atribuem-se prioritariamente ao setor de serviços, que faturando R$ 32,5 bilhões, foi a maior vertente de capitalização da economia local, fundamentando-se no impulso do empreendedorismo que, motivado a cada dia que passa, serviu de alternativa viável para sanar o desemprego da cidade, agregando verba ao mercado e propagando a oferta disponível.

Agora, com a arrecadação de R$ 25,1 bilhões, o segmento industrial também obteve um papel preponderante para o cenário econômico de Manaus. Embora tenha se percebido uma queda em relação ao volume de arrecadação de anos e, principalmente, décadas anteriores, o setor da indústria ainda é um rentável meio de enriquecimento no município, gerando empregos recorrentemente e englobando empresas, habitualmente, dos ramos de comunicação e logística.

O setor primário, por sua vez, não alcança o mesmo destaque que os demais. Isto porque, devido a expansão da verticalização na capital amazonense, o setor agrícola foi, gradativamente, perdendo terreno e incentivos de investimento, sobretudo da iniciativa privada, reduzindo suas perspectivas e, por fim, passando a faturar montantes que pouco sugestionam a economia local.

O município e sua infraestrutura

No que se refere à infraestrutura da cidade, embora ela ainda esteja em desenvolvimento por sua extensão territorial, uma vez que, algumas localidades bem afastadas de Manaus carecem de um enfoque maior, o saldo tem sido positivo neste contexto. Desta forma, as casas à venda em Manaus registraram uma valorização acima da média.

Na década anterior, o poder público identificou a necessidade de prover investimentos encarregados de viabilizar o reordenamento urbano na cidade, a fim de equipar a cidade não somente para seus habitantes, mas, sobretudo, com fins atrativos àqueles que, insatisfeitos com seu município natal, estimulem-se a rumar para Manaus e ter facilitada as condições de vida e empregabilidade. Porém, para atingir um êxito impactante, que definitivamente altere integralmente a constituição estrutural da cidade, o processo demanda tempo e, desta maneira, o imediatismo não pode ser colocado em jogo.

Ainda sim, a saúde na cidade, por exemplo, segue em aceleração de investimentos e tem comportado a demanda de enfermos da cidade. Abrangendo 299 estabelecimentos designados pela saúde pública a cidade, a atender aquela demanda desamparada, o setor notabilizou-se e se tornou referência na Região Norte, passando a receber, diariamente, cidadãos de localidades vizinhas que, enxergam na saúde de Manaus, uma possibilidade atendimento, diagnóstico e tratamento adequado, independente da enfermidade que seja.

Em referência à educação, o setor também obtém grande realçamento em um contexto que, carentes de acesso à informação, cultura e conhecimento, a criança e adolescente da região Norte, durante décadas, esteve defasada neste âmbito, fato que inviabilizou um desenvolvimento mais vigoroso da região neste século. No entanto, após a priorização de investimentos com esta incumbência, ambicionando atingir resultados expressivos em longo prazo, o poder público contemplou a população quase 1000 escolas difundidas por toda a extensão de Manaus, abrigando uma ampla demanda de estudantes que, futuramente, tendem a ingressar no mercado de trabalho com a qualificação

mais apropriada possível. Os imóveis em Manaus, por sua vez, aproximaram-se destas localidades, assegurando moradia próxima aos estudantes.

Agora, no tocante aos transportes, a grande oferta de entrepostos rodoviários e rodovias atuam em benefício do cidadão Manauense. Reconhecendo a imprescindibilidade de investimentos nesta esfera, com o intuito de suprir as necessidades de seus habitantes e otimizar os meios de locomoção que compreendem a cidade, as autoridades implementaram mecanismos que simplificaram os deslocamentos na cidade, estruturando o transporte urbano, portuário e aéreo de uma forma que, os moradores da cidade, reconhecessem total credibilidade no setor e tivessem suas carências preenchidas.

A projeção da empregabilidade em Manaus

Atrelado a este cenário positivo, o prognóstico da empregabilidade na capital amazonense, finalmente, demonstrou reação mediante aos desfechos negativos que remetiam à dificultosa geração de emprego no município, reflexo de uma economia que, no Brasil, já perdurava numa estagnação há um bom tempo. Registrando uma queda de 0,6% no índice de desemprego, o cidadão de Manaus teve a confiança minimamente readquirida, trazendo em pauta, novamente, a retomada de investimentos nos segmentos que ele melhor de adequado.

Manaus e seu mercado imobiliário

Desta maneira, o mercado imobiliário do município foi extremamente impactado. Diante de uma maior propensão do habitante da cidade em investir, especialmente em segmentos promissores, muitos detectaram, neste setor, a oportunidade de prosperarem economicamente.

Os imóveis situados na cidade, compreendendo uma procura cada vez mais assídua, disseminaram-se por toda a capital amazonense, constituídos de projeções distintas, assegurando a cada perfil de consumidor o modelo que melhor se adapta ao seu gosto.

Portanto, as casas à vendas em Manaus, principalmente de luxo e alto padrão, se mostraram muito presentes nos catálogos imobiliários, apostas esta do mercado para atrair o cliente mais bem remunerado que, norteado pelo impulsionamento da economia, está inclinado a efetuar aquisições de custo elevado, intencionado à contemplar uma rentabilidade que te garantirá muitos recursos em longo prazo.

Nesta conjuntura, os empreendimentos de padrão elevado também passaram a ser disputados por aqueles que preenchem este perfil financeiro.

Gostou deste artigo sobre Construção de imóveis de alto padrão e de luxo, cada vez mais comum em Manaus? Não perca tempo e compartilhe-o em suas redes sociais!