Polícia Federal investiga as mortes das duas mulheres que foram fazer cirurgia Plástica e voltaram sem os órgãos da Venezuela

7117a06b-0afd-4fd9-9987-518dc5fc9a0b

A Polícia Federal está investigando os casos de duas brasileiras que podem ser vítimas de tráfico de órgãos na Venezuela. De acordo com a reportagem veiculada no Bom dia Brasil, os parentes de uma das vitimas só descobriram que tinham retirado os órgãos da mulher quando o corpo chegou no Brasil. O corpo de Adelaide da Silva, 52, estava sem o coração, pulmões, rins e intestino. A polícia de Roraima também está investigando a causa da morte e a retirada dos órgão de uma amazonense que teria tido o corpo liberado sem um rim. Dioneide Leite, de 36 anos, morreu após complicações ocasionadas por uma cirurgia plástica realizada na Venezuela.

As investigações estão girando em torno dos responsáveis pela ida das mulheres até a Venezulea. Descobrir quem incentivou as vítimas a fazerem cirurgias e quem está por trás das clínicas clandestinas. Há suspeita de que sejam casos de tráfico de órgãos.
Aliciar, transportar ou alojar pessoas de forma violenta para retirada dos órgãos é um crime previsto no Código Penal e o acusado pode pegar até 8 anos de prisão.

ver mais notícias