Namorado na web "redes sociais" aparece e estupra mulher no Novo Aleixo

Foto: Deborah Azevedo

Uma mulher de 24 anos, vítima de estupro após encontrar com um homem que conheceu pela internet, disse que foi ameaçada de morte pelo suspeito e teme encontrá-lo novamente. O fato ocorreu na noite da última quarta-feira (19), no bairro Novo Aleixo, na Zona Norte de Manaus. A assessoria da Polícia Civil informou que a jovem não quis fazer exame e que não há registro de prisão do suspeito.A jovem contou que foi violentada dentro de casa, no bairro Novo Aleixo. O suspeito entrou, sem autorização dela, e iniciou as agressões e ameaças. “Ele disse que não ia me matar porque estava de bom humor”, lembra.
A vítima relata ter conhecido o suspeito há cerca de quatro meses por uma rede social. Para ela, o homem disse que morava no Morro da Liberdade, Zona Sul de Manaus. Ele contou à jovem que dividia seu tempo em dois empregos: de dia em um salão de beleza e, de noite, em um restaurante.
Segundo a mulher, os dois conversavam com certa frequência por meio de bate papos on-line até que o suspeito insistiu para que a amizade saísse do mundo virtual.
“Ele sempre insistia para vir me encontrar e eu sempre dizendo ‘não’. [Na quarta-feira (19)] eu cheguei a comentar onde eu estava e ele apareceu até o local. Quando ele chegou lá, eu estava com uma amiga minha e o esposo dela e a gente se reuniu. Quando foi por volta de 23h30 [voltei para] casa e ele me acompanhou”, contou.
“Ele pediu pra eu tirar a minha roupa e, como eu me neguei, ele já foi me dando um ‘mata-leão’. Eu desmaiei. Assim que eu retornei, ele ainda estava me enforcando. Ele pediu para tirar a roupa, me enforcando. Ele tirou e praticou, me estuprou”, contou.
A vitima lembra que, após o ato, o homem tentou amarrá-la com um fio dentro do banheiro.
“Ele disse que não iria me matar de faca porque ele estava de bom humor, ia me matar enforcada”, lembrou-se.
A jovem conta que ficou no banheiro enquanto ele andou pela residência, procurando objetos de valor. “Ele saiu procurando o que roubar, ele levou meu celular, meu cordão, queria dinheiro, foi procurado, basculhou a casa toca. Foi na cozinha, pegou uma faca, enfiou na cintura e me trancou, como eu ‘tava’ jogada no chão eu fiquei sem reação de me levantar. Eu estava fraca, meu olho estava totalmente inchado. Ele me trancou e foi embora”, lembrou-se.
Ela mostrou as marcas no corpo que ficaram após a violência sofrida. O estrangulamento deixou os olhos ficaram extremamente vermelhos.
Após ser violentada, a jovem disse ter encontrado forças para se levantar e pedir socorro aos vizinhos, que conseguiram socorrê-la.
“Consegui ligar para a minha irmã, foi quando ela foi me socorrer. Fui para [a delegacia], fiz Boletim de Ocorrência”, disse.
A vítima informou que, segundo a polícia o suspeito foi preso e em seguida solto, por ter passado o tempo do flagrante.
Emocionada, ela não vê a hora de ver o agressor pagar pelo mal que cometeu.
“Eu espero justiça. Eu não consigo acreditar ainda que isso aconteceu comigo. As vezes eu fecho o olho e parece que eu ainda ‘tô’ lá. É difícil pra gente pensar que ele ‘tá’ solto, que ele pode fazer isso com outras pessoas, a gente fica com medo. Agora eu tenho que estar me escondendo enquanto ele está solto, rindo da minha cara. É difícil”, lamentou.
A assessoria de imprensa da Polícia Civil do Amazonas informou que a vítima foi orientada pela delegada titular do 27º Dip a fazer exames solicitados em casos de abusos sexuais. Segundo a polícia, a jovem

Fonte G1

ver mais notícias