Mãe de Eliza Samudio diz temer pela própria vida

Mãe de Eliza Samudio, Sônia de Fátima Moura, de 51 anos, teme pela própria vida e pela do neto, de 7 anos. “Bruninho e eu, né? Quem está à frente deste processo, e batendo de frente com ele, sou eu”, desabafou, em entrevista ao jornal Extra, referindo-se ao goleiro Bruno.

 

Condenado, em 2013, a mais de 22 anos de detenção por homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver e cárcere privado de Eliza Samudio, Bruno espera, em liberdade, pelo julgamento do recurso, depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) alegou não haver “justa causa” para que ele permanecesse preso. “Os valores destas pessoas são invertidos. Só pode ser isso. Não é possível, tem limite”, falou a mãe de Eliza ao jornal.

Sônia, que vive da venda de salgados, disse que o neto não sabe de como a mãe morreu e nem que o pai foi acusado pelo assassinato. Bruninho tem ficado longe da televisão e a avó acredita que, na escola, os amiguinhos não comentam o crime, “que é assunto de gente grande”.

Sobre a vontade de Bruno de se aproximar do filho, ela é categórica: “É ridículo e um absurdo. O que ele vai falar para o filho? ‘Você me perdoe, tá, porque lá atrás eu tentei matar você quando ainda estava na barriga da sua mãe. Mas ela, mesmo zelosa, porque procurou recursos para te criar, novamente sofreu… Me aproximei dela, mandei matá-la e também a você. Sabe, filho, mas hoje estou aqui e quero o seu perdão’. É isso?”.

ver mais notícias