Mãe comemora nota do Enem de filha que morreu de câncer

A divulgação das notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016 representou o fim de um ciclo para Regina Célia Seriacopi, 47 anos. Em janeiro deste ano, ela perdeu a filha, Marília Seriacopo de Sylos, de 16 anos, para uma leucemia.

A jovem fez o Enem no hospital como treineira, em outubro do ano passado. Mesmo tendo tido diversas dificuldades no dia da prova, obteve média de 620 pontos em cada uma das áreas do exame, e 640 na redação. A adolescente sonhava em cursar medicina.

“Nós quisemos saber o resultado, pois era uma questão de fechar um ciclo. Ao ver a nota, vemos o quanto a dedicação dela valeu a pena. Para mim, como mãe, é importante ver que ela se preparou, estudou e conseguiu. Ela tem servido de exemplo para muita gente. Ela é um exemplo de força e superação. Era um merecimento que precisava ser divulgado”, disse Regina, em entrevista ao UOL.

A mãe conta que Marília passou por uma sessão de quimioterapia dias antes do exame e que estava sensibilizada. “A prova foi bem na semana que caía a imunidade. Ela chegou da prova com febre, com dor de cabeça e na gengiva. Mas ela não desistiu e foi até o fim. Acho que se não fosse isso, os resultados dela seriam ainda melhores”, conta Regina.

Ficar internada no Instituto de Tratamento do Câncer Infantil (Itaci), em São Paulo, fez com que Marília quisesse ainda mais se tornar médica e se especializar na área oncológica. Ela chegou a fazer um transplante de medula, mas sofreu infecção e não resistiu.

A adolescente também coordenou uma campanha de doação de sangue e plaquetas enquanto estava internada. Regina conta que continuar com o projeto a tem ajudado no processo de luto.

“Me enche de orgulho ver que ela se esforçou tanto e teve um bom resultado. Ver que ela é um exemplo para as pessoas me ajuda a lidar com a perda dela. Ela tinha uma missão aqui e cumpriu”, disse.

Notícias ao minuto

ver mais notícias