Corpo do jovem morto por vigilante é enterrado em Manaus

Manaus – A emoção tomou conta de familiares e amigos durante o enterro do adolescente Isaque Jorge da Silva Correa, 17, na manhã desta segunda-feira (13) em Manaus, no Cemitério Parque Tarumã, Zona Oeste da capital. O jovem foi morto na madrugada de domingo (12) com um tiro na nuca disparado por um vigilante, que presta serviço no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes.

Muito abalado, o pai do adolescente, o industriário Fabrício Jorge, 40, comentou que a família não se conforma com o que aconteceu. “Toda hora estamos lembrando dele vivo e nos emocionando quando damos conta da sua morte. Talvez quando a gente conseguir justiça, através das nossas autoridades, nós conseguiremos ter um conforto”, disse.

 

Foto: Euzivaldo Queiroz.

Ele também criticou a postura do vigilante que atirou em Isaque. “A Polícia Militar não saca arma e sai atirando. Já os vigilantes saem como doidos atirando. A própria filmagem mostra isso. Ninguém tem esse direito de atirar em ninguém. Nos pedimos ajuda das autoridades para fazer justiça”, pontuou. Toda cerimônica de enterro de Isaque foi marcada por forte comoção.

 

Aniversário

Isaque morreu na madrugada de domingo (12), por volta de 3h50, num posto de gasolina em frente ao aeroporto, na Zona Oeste da cidade. Ele foi alvejado com um tiro na nuca disparado por um vigilante do aeroporto. No local, Isaque estava com um grupo de amigos comemorando o aniversário dele, ocorrido no último dia 10. Segundo os amigos do jovem, ele não reagiu, mas ainda assim foi baleado.

Foto: Euzivaldo Queiroz.

À polícia, o amigo de Isaque, Gelderson Gabriel Farias de Castro Souza, relatou que Isaque estava afastado do grupo ajudando um amigo, identificado como Felipe de Castro Uchôa, a fazer uma motocicleta funcionar, quando o vigilante chegou e disparou contra ele.

O vigilante, identificado como Juliano Cesar Tanabe Azevedo, de 25 anos, foi preso em flagrante e encaminhado para 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP). O caso de homicídio está sendo investigado. A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) também está apurando o caso. Com informações Portal Acrítica.

ver mais notícias