Travesti suspeita de matar o 'bofe' diz que entidade determinou a prática do crime

Sthéfany disse que a entidade determinou a prática do crime, caso contrário, morreria em virtude de uma doença grave

O travesti Wagner da Silva Alexandre, de 29 anos, conhecido como Sthéfany, de 29 anos, foi preso suspeito de mandar matar o namorado Robson Oliveira, de 25 anos, motivado por uma entidade espiritual. Segundo a entidade, a vítima a estava traindo, em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal.

Sthéfany confessou o crime e contou que teria contratado duas pessoas para matar Robson, com quem tinha um relacionamento há cerca de um ano. Segundo a Polícia Civil, o grupo fez um pedido na distribuidora em que a vítima trabalhava, e, quando ela foi fazer a entrega, cometeu o assassinato.

O crime aconteceu no último dia 5 de maio. O corpo do entregador foi encontrado horas depois, próximo a uma estrada no Bairro Corumbá 4, com vários sinais de pedradas. A mercadoria e o celular da vítima foram levados.
Durante depoimento, a travesti alegou que não tinha a intenção de matar Robson, mas que incorporava uma entidade espiritual que determinou a prática do crime. Caso a travesti não o cometesse, morreria em virtude de uma doença grave.

Além de Sthéfany, Sérgio Rodrigues da Silva, 29 anos, também foi preso suspeito de participar do crime. Outros possíveis co-autores estão sendo investigados.

ver mais notícias