Sistema de alerta contra temporais é suspenso em 180 comunidades

RIO – O sistema de alerta e alarme contra riscos de deslizamentos com a chegada de chuvas torrenciais parou de funcionar em 180 comunidades de 12 cidades do estado do Rio. A empresa responsável pela manutenção dos equipamentos, a Tecal Engenharia, cancelou o contrato com o estado no início do mês passado e desligou os aparelhos. O contrato com a empresa expirou em outubro de 2015 quando ocorreriam nova licitação. Mas como o estado interrompeu o processo de licitação, a empresa resolveu parar com a atividade. O sistema de alerta contra chuvas fortes existe desde 2011.

O estado teria uma dívida de R4,7 milhões com a Tecal Engenharia. As cidades que tinham o monitoramento de chuvas fortes e que tiveram os equipamentos desligados foram Niterói, São Gonçalo, Angra dos Reis, Mangaratiba, Duque de Caxias, São João de Meriti, Queimados, Magé, Barra do Piraí, Areal, Barra Mansa e Cachoeiras de Macacu.

Entre as comunidades prejudicadas está o Morro do Bumba, em Niterói. Em abril de 2010, centenas de casas foram soterradas e 48 pessoas morreram. Os corpos de oito vítimas nunca foram encontrados. Os municípios da Região Serrana não tiveram o serviço interrompido. Em janeiro de 2011, quase mil pessoas morreram com deslizamentos ocorridos nas cidades da região.

ver mais notícias