Polícia Militar faz megaoperação de reintegração de posse na Cidade de Deus

RIO — Policiais do Comando de Operações Especiais (COE) fazem uma megaoperação na Cidade de Deus, na Zona Oeste, na manhã desta terça-feira. Os militares ocupam os principais acessos à comunidade. Por precaução, a Estrada Marechal Miguel Salazar Mendes de Morais, que corta a comunidade, está interditada ao tráfego, nos dois sentidos, entre a Rua Antonieta Campos da Paz e a Rua Edgard Werneck. A linha alimentadora do BRT 991A também está fechada por causa da ação policial.

Agentes do Batalhão de Operações Especiais (Bope), do Batalhão de Choque, do Batalhão de Ações com Cães (BAC), com apoio do Grupamento Aéreo e Marítimo (GAM) e de PMs da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) local, auxiliam no cumprimento de um mandado de reintegração de posse de uma área de mata que foi invadida e loteada para a construção de barracos na comunidade. Além disso, os policiais combatem ações criminosas e tentam localizar os assassinos de um PM na última sexta-feira. Invasores já começaram a se retirar levando pertences. A Cidade de Deus conta com uma base da UPP desde fevereiro de 2009.

Na sexta-feira, o cabo Rodrigo Sumar, de 35 anos, lotado na UPP Cidade de Deus, morreu após ser baleado durante um confronto com traficantes, na comunidade. Ele foi atingido na cabeça e chegou a ser encaminhado ao Hospital municipal Miguel Couto, na Gávea, mas não resistiu ao ferimento. O PM foi enterrado no sábado, no Cemitério Municipal de Nova Iguaçu.

Segundo o Centro de Operações da Prefeitura, o trânsito é intenso na Estrada do Gabinal, no sentido Linha Amarela, e na Estrada Marechal Miguel Salazar Mendes de Morais, até a Rua Antonieta Campos da Paz.

TIROTEIO NO JACAREZINHO

Um intenso tiroteio assustou moradores da comunidade do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio, na madrugada desta terça-feira. Policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foram ao local por volta das 21h desta segunda para checar uma denúncia, mas a PM não informou qual era a ocorrência. Os militares seguem com a ocupação na comunidade. Não há informações sobre presos ou apreensões.

Nas redes sociais, internautas relataram o confronto e alertaram à população sobre o clima tenso na região. As vias no entorno não foram interditadas, segundo o Centro de Operações da Prefeitura.

ver mais notícias