‘Ele fazia isso sempre’ diz amiga da família sobre suspeito de assasinar adolescente no Morro dos Macacos

RIO – A adolecente Ana Beatriz Andrade, de 14 anos, foi enterrada na manhã terça-feira, no Cemitério do Catumbi. Durante o cortejo amigos da família gritavam pedidos de justiça e afirmavam que o suspeito do crime, Gutemberg Rodrigues Minas, de 19 anos, já teria amarrado e assediado outras meninas no Morro dos Macados.

— Ele fazia isso sempre. Todo mundo sabia disso. Esse bandidinho vai ter que pagar. Quantas Anas Beatriz vão ter que morrer pra gente ter justiça nesse país. Isso acontece porque ninguém aqui vai preso — gritava Gleice Santos, amiga da família.

Gutemberg foi preso na noite desta segunda-feira, por policiais da UPP do Morro dos Macacos, em Vila Isabel, Zona Norte do Rio, onde ele morava, assim como a vítima. Segundo o delegado Fábio Cardoso, titular da DH, Gutemberg confessou o crime e disse ter estuprado a jovem.

A adolescente era filha única da diarista Soraya Silva Oliveira e cursava o 8º ano do Ensino Fundamental. Ana Beatriz foi encontrada morta pela mãe, com mãos e pés amarrados, dentro da casa onde elas moravam, no último sábado.

Cerca de 30 pessoas, entre parentes e amigos, acompanharam o enterro da jovem hoje. O clima de revolta pela barbaridade do crime foi marcante. Soraya afirmou que não costumava deixar a filha sozinha em casa. Sempre que ia para o trabalho fazia questão de levá-la. No dia do crime, Ana Beatriz estava dormindo e em seguida iria encontrar a mãe na casa onde trabalha.

Sobre a prisão do suspeito, Soraya disse ter ficado aliviada: — Tinha muita gente falando que quem matou foi o pai dela, todo mundo suspeitando dele. Fiquei aliviada de saber que não foi ele, pelo menos.

ver mais notícias