Donos de autoescolas do Rio fazem manifestação contra novo sistema do Detran-RJ

RIO – Donos de autoescolas do Rio de Janeiro fazem, na tarde desta segunda-feira, uma manifestação em frente à sede do Detran no estado, na Avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio, contra o novo sistema instalado recentemente para colher os dados das aulas oferecidas pelos Centros de Formação de Condutores (CFC). A reclamação é que desde segunda-feira da semana passada o sistema tem ficado congestionado e apresentado problemas na hora de registrar as aulas dos alunos, fazendo algumas autoescolas cancelarem as aulas que estavam programadas. Eles dirigem em direção ao Palácio Guanabara e esperam ser atendidos pelo governador interino, Francisco Dornelles.

— Não conseguimos acessar o novo sistema desde segunda passada, quando ele foi instalado. Isso nos impede de abrir novas e de passar a digital do aluno. Acabamos desmarcando várias aulas. O Detran entrou em greve e nos deixou prejudicados. Atrapalha a autoescola e quem está aprendendo a dirigir — explica Lidane Barcellos, de 30 anos, instrutora da Autoescola Matriz, em São João de Meriti, na Baixada.

Segundo Lidiane, cerca de 300 carros compõe a carreata. A instrutora conta que eles ficaram parados em frente ao prédio do Detran, mas não foram recebidos.

Os servidores do Detran-RJ estão em greve desde a última quarta-feira.

O presidente do Sindicato das Autoescolas do Rio de Janeiro (Sindaerj), João Ribeiro, participa de uma reunião com técnicos do Detran para apresentar os problemas e buscar soluções:

— Na última sexta-feira, por exemplo, houve uma falha no servidor que impediu que as aulas que foram abertas às 7 horas fossem fechadas, e elas não entraram no sistema. Estamos buscando um meio de a aula ficar registrada off-line e ser enviada posteriormente, quando o sistema cair, para que os alunos e as autoescolas não fiquem prejudicadas — disse.

O Sindicato dos Instrutores de Trânsito do Rio de Janeiro (Sieaerj) entrou com um mandado de segurança contra o novo sistema, chamado CFCWeb, mas a entidade não participa da manifestação desta segunda-feira, segundo o presidente Adalto Medeiros:

— O objetivo desse mandado de segurança não é derrubar o sistema, mas fazer com que o Detran coloque um sistema que funcione, porque estamos há uma semana sem trabalhar por causa desses problemas.

Este é o caso do instrutor Paulo César de Oliveira. As aulas que tinha programadas na semana passada foram canceladas por causa dos problemas com o sistema.

— Nesta semana voltei a dar aula normal, mas o sistema está funcionando muito lentamente. Mas é um problema porque nós não temos salário fixo e ficamos dependentes da quantidade de aulas que damos.

O sistema do Detran é feito por biometria e os alunos precisam registrar suas digitais no início e no fim de cada aula para que a carga horária seja cumprida. Procurado, o Detran ainda não deu um retorno sobre os problemas.

ver mais notícias