‘Conseguimos evitar três mil mortes no Rio’ afirmou Beltrame

RIO — O secretário de segurança do Rio, José Mariano Beltrame, concedeu entrevista, nesta sexta-feira, ao jornal Voz da Comunidade, do Complexo do Alemão. Beltrame fez uma avaliação sobre o programa de pacificação e ressaltou a importância de ações conjuntas.

Segundo o secretário, as Unidades de Polícia Pacificadora ajudaram a reduzir o número de mortes no Rio, em 2015:

— No ano passado, conseguimos evitar três mil mortes no Rio. Tenho certeza que o programa de pacificação contribuiu. Não só ele, claro. Temos também o trabalho da Polícia Civil e outras ações, mas o programa permitiu que essa redução acontecesse.

Beltrame também fez um balanço da situação do Complexo do Alemão. Segundo ele, o programa trouxe mais visibilidade às pessoas e aos problemas da população, que antes era impedida de denunciar ou se manifestar suas insatisfações:

— Muitas vezes, as pessoas eram mortas e ficava por isso mesmo. Muita gente não pôde chorar a morte do filho, porque não podia ir à delegacia. Sempre houve uma vigilância do tráfico. A comunidade não podia se manifestar. O Alemão não está a mil maravilhas, mas a realidade hoje não é a mesma de 2007 para trás.

O secretário falou ainda sobre a importância do trabalho da polícia para o desenvolvimento econômico e cultural do espaço:

— A polícia não é a solução do problema. Ela é uma parte dessa solução. O problema de segurança pública é muito maior do que a presença da polícia. O que estamos fazendo é a questão territorial, para que outras coisas cheguem e aconteçam — disse o secretário, que pediu a atuação de outros órgãos — Precisamos de ações integradas para desenvolver esses lugares. Vejo pessoas que têm criatividade, com potencial econômico, cultural e de venda. Precisamos ajustar nossas vontades para que isso vá em frente.

ver mais notícias