Cerca de 20 aprovados no concurso da polícia civil acampam em frente à Alerj

RIO – Cerca de 20 aprovados no concurso para Oficiais de Cartório da polícia civil acampam, na madrugada desta segunda-feira, em frente à Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), no Centro. Pelo menos 284 pessoas aguardam a convocação para os cargos desde maio do ano passado, quando terminaram o treinamento de seis meses na Academia de Polícia (Acadepol). Devido à crise financeira, que levou o estado a situação de penúria, a polícia convocou 450 agentes de um total de 750 vagas abertas para a seleção.

O grupo montou as barracas no final da noite de domingo e espalhou faixas e cartazes, com dizeres como “Ladrões nas ruas e policiais civis em casa”, nas escadarias da Casa. Eles reclamam que estão em casa sem receber a bolsa-auxílio de 80% do salário (R$ 4.222) que ganhavam durante o curso.

Uma das lideranças do movimento, Leandro Thomé, de 33 anos, disse que o grupo fará uma vigília em frente à Casa até a tarde de terça-feira, quando haverá uma reunião com o líder do governo Edson Albertassi (PMDB). Segundo Thomé, a expectativa é que Albertassi chegue a um consenso com o governo para que os agentes sejam nomeados até julho.

— A maioria dos aprovados no concurso abandonou seus empregos para se formar e passam por dificuldades. O treinamento está sendo desperdiçado, assim como o dinheiro público. Queremos reforçar o efetivo policial nas Olimpíadas — afirma Thomé.

Também aprovada na seleção, Livia Agrelli disse que o estado descumpriu um acordo firmado em outubro, entre o legislativo e o executivo, para que os aprovados fossem convocados em 13 de maio.

— Essa situação é humilhante. Nós temos um concurso com previsão na lei orçamentária. Fizemos a prova em 2013 e até hoje não temos o posicionamento sobre a data em que seremos chamados.

ver mais notícias