‘Game of thrones’: Jon Snow afinal é um Stark, um Targaryen ou os dois?

LONDRES — Como muitos esperavam, o episódio final da sexta temporada de “Game of thrones” concluiu a trama da Torre da Alegria, confirmando uma antiga tese dos fãs (conhecida como R+L=J) que promete ser crucial na resolução da história. Todos respiramos aliviados quando, num flashback de Bran, confirmou-se que Jon Snow é filho de Lyanna Stark, e não fruto de uma aventura amorosa de Ned Stark.

A descoberta se dá quando, no flashback, Ned aparece entrando na torre onde sua irmã Lyanna era mantida prisioneira. Coberta de sangue após dar à luz e já sem esperanças de sobreviver, pede que o irmão proteja o bebê recém-nascido: “Se Robert descobrir, ele o matará. Você sabe. Precisa protegê-lo. Prometa-me, Ned.”

Um corte do rosto do bebê para o de Jon Snow adulto não deixa dúvidas quanto à identidade da criança. O que falta agora é saber quem é o pai, mas todos os indícios apontam para o príncipe Rhaegar Targaryen, filho do Rei Louco Aerys. Lyanna, afinal de contas, era prometida de Robert Baratheon e um dos motivos da rebelião que resultou na queda dos Targaryen foi o sequestro dela por Rhaegar.

A revelação mantém Jon como um Stark e provavelmente acrescenta sangue real a sua linhagem, confirmando-o como personagem central das “Crônicas de Gelo e Fogo” — o gelo dos Stark e o fogo dos Targaryen. Aumenta também a expectativa de um encontro dele com Daenerys — a irmã mais nova de Rhaegar e, portanto, tia de Jon.

O episódio também mostra Daenerys voltando para Westeros e discutindo a necessidade de arrumar um marido para fortalecer alianças em sua busca pelo Trono de Ferro. Proclamado Rei no Norte, Jon torna-se ainda um sério pretendente, especialmente considerando a tradição na família real Targaryen de casar entre si.

ver mais notícias