Vergonha: Governo gasta 1,344 milhão com aluguel de ferro velho enquanto a saúde pública não tem se quer o básico

A locação do imóvel foi posta sob suspeição nesta quinta-feira, dia 14, pela deputada estadual Alessandra Campêlo (PMDB).

A parlamentar denunciou na tribuna da Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM) que os valores do aluguel estão superfaturados, com ágil de quase 900%, porque a Polícia Civil pagou quase R$ 1,5 milhão na locação anual de um prédio que, no mercado, não chega a R$ 15 mil mensais.

Autoridades ligadas à segurança pública do estado revelaram que, internamente, sempre existiram suspeitas sobre o contrato e que é possível que haja delegados envolvidos no caso.

Alessandra disse que vai acionar o Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) para que o contrato seja submetido a uma auditoria e que recorrerá também aos ministérios públicos Estadual (MPE) e Federal (MPF) já que, segundo ela, parte dos pagamentos foi feita com dinheiro de royalties do petróleo.

De acordo com a denúncia da deputada, o prédio, de propriedade da empresa Axtron Serviços Tecnológicos, foi alugado por R$ 1,344 milhão em 2013, a pretexto de servir ao Instituto Médico-Legal (IML) enquanto sua sede fosse submetida a reforma, o que não aconteceu.

Apesar de não ter sido usado para finalidade que consta no contrato original, a Polícia Civil não desfez a locação e ainda o renovou com aditivos nos anos seguintes: R$ 1,418 milhão em fevereiro de 2015 e o mesmo valor neste ano. “Em plena crise econômica”, ressaltou a deputada.

ver mais notícias