URGENTE: Ex-prefeito acusado de pedofilia no AM vai voltar à prisão após ter pena extinta

A medida tem efeito imediato e obriga o ex-político a voltar para prisão, no regime que vinha cumprindo antes do benefício

O Ministério Público do Estado (MP)  acatou medida cautelar e suspendeu o indulto concedido ao ex-prefeito de Coari, Adail Pinheiro, o mesmo vai voltar para a prisão. 

De acordo com nota divulgada pelo MP, os promotores que atuaram na elaboração do recurso e da medida cautelar, vão atender a imprensa às 14h30, para prestar informações sobre a decisão de Carla Reis.

A medida tem efeito imediato e obriga o ex-prefeito a voltar para a prisão, no regime que vinha cumprindo antes de ser beneficiado pelo indulto. Adail teve a pena extinta. A decisão foi tomada com base em um decreto do presidente Temer.

Condenação

Em novembro de 2014, o ex-prefeito de Coari Adail Pinheiro foi condenado pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) a 11 anos e dez meses e 318 dias em regime fechado, pelos crimes de favorecimento à prostituição, envolvimento em rede de exploração sexual, abuso sexual e corrupção de menores, mas segue em prisão especial no Comando de Policiamento Especial (CPE) da Polícia Militar do Amazonas (PMAM).

 

ver mais notícias