TRE já começa a trabalhar para realizar eleições diretas no Amazonas


Manaus/AM- O Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) recebeu do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recursos em torno de R$ 13 milhões para a organização do primeiro turno da eleição direta no Amazonas, que acontece no dia 6 de agosto. Caso haja segundo turno, já agendado para o dia 27 de agosto, o tribunal deve receber mais R$ 8 milhões. As informações são do diretor-geral do órgão, Messias Andrade.

Andrade informou que os recursos serão utilizados, inicialmente, para efetuar o planejamento orçamentário do pleito, que inclui contratação logística para distribuição das urnas, contratação de teste de urnas e transmissão de dados, alimentação dos mesários, centro de mídias para a imprensa e diárias para servidores.

O diretor-geral do tribunal afirmou que o órgão não trabalha com outra possibilidade que não seja a eleição direta, já estabelecida em decisão pelo TSE, no momento em que a Justiça Eleitoral cassou o mandato do ex-governador José Melo (Pros). “Caso seja definida uma eleição indireta, abortamos todos os procedimentos já iniciados e nos concentramos apenas na biometria, que é uma das nossas metas institucionais”, disse.
Apesar de existir um mandado de segurança encaminhado pela Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), que pleiteia o direito de anular a decisão do TSE e poder realizar uma eleição indireta, com os 24 deputados estaduais, tudo indica que a eleição suplementar para o cargo de governador do Amazonas deverá acontecer de forma direta.

O recurso com pedido de liminar da Assembleia está nas mãos do ministro-relator, Luís Roberto Barroso. Conforme informações do TSE, o ministro já finalizou o texto, que deverá manter a decisão da corte do TSE.

ver mais notícias