PT e CUT convocam militantes para ‘denunciar golpe’ - estão desesperados tentando esconder a verdade!

BRASÍLIA e SÃO PAULO — O PT e a CUT articulam uma grande mobilização para tentar conter o impacto da nova fase da Operação Lava-Jato que investiga o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O presidente do partido, Rui Falcão, convocou a militância para entrar em estado de vigília. Os dirigentes, parlamentares, prefeitos e governadores aliados receberam uma mensagem nas primeiras horas da manhã como orientações do que fazer em cada cidade. A ordem é denunciar um “golpe” e uma “articulação da mídia” para destruir “Lula, o PT e o governo da presidente Dilma Rousseff”.

Em vídeo, Rui Falcão chamou a operação de “policialesca” e “midiática”.

— Trata-se de um espetáculo político que deixa claro qual é o verdadeiro viés dessa operação. A luta continua, companheiros —afirmou Rui Falcão.

Pelo Whatsapp, os dirigentes petistas receberam o alerta:

“Atenção companheiros: 1. Convocar reunião dos Diretórios Regionais de todos os Estados com parlamentares e Prefeitos; 2. Convocar coletivas em todos os estados para as 15hs, 3. É muito importante as ações serem planejadas e que repercutam nacionalmente; 3. Pauta: Denunciar o golpe; denunciar a articulação da mídia, MP e Oposição, tudo feito para turbinar o dia 13; 4. Convocar mobilização permanente até o dia 31 de março; 5. Chamar os partidos da FBP para reunião amanhã cedo!”

Falcão alterou a foto do perfil colocando a imagem de Lula e convocou os militantes para fazer o mesmo. Ele pediu que todos os petistas entrem em vigília.

— Nós estamos fazendo uma conclamação à militância — chamou Falcão — Todos os diretórios nesse momento, todos os estados, entrem em vigília — pediu.

O presidente petista diz que a força tarefa da Lava-Jato não está combatendo a corrupção e sim o PT:

— Não se trata de combater a corrupção, mas simplesmente de atingir o ex-presidente Lula, o PT e o governo da presidente Dilma Rousseff — declarou o presidente da sigla.

A CUT também entrou em estado de alerta. Em nota encaminhada aos associados, a entidade diz que o “maior líder popular da história do Brasil foi constrangido a depor coercitivamente pela Polícia Federal, mesmo não tendo uma única prova de que cometeu qualquer ato ilícito”.

“É o golpe que vem sendo construído pela direita há meses, sendo colocado em prática com a parceria dos grandes meios de comunicação do país, de parte da PF, do Ministério Público e da oposição ao projeto de governo democrático e popular que Lula implantou no Brasil em 2003”, afirma a nota.

Eles pedem às CUTs Estaduais e sindicatos para construir a unidade em defesa do ex-presidente Lula com todos os “movimentos democráticos”.

“É importante ter em mente que: 1) temos de organizar a luta; 2) fazer a vigília; 3) ação permanente será comunicada durante o dia de hoje”.

A CUT informou que vai encaminhar novas orientações durante o dia.

ver mais notícias