Médica é baleada após GPS levá-la para dentro de favela

Uma médica residente do Hospital municipal Miguel Couto foi baleada na manhã desta quarta-feira no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio.

Klayne Moura Teixeira de Souza, de 28 anos, foi atingida em um dos braços e está internada em estado estável no hospital no Miguel Couto, segundo a Secretaria municipal de Saúde.
Segundo a Polícia Civil, Klayne Moura dirigia sozinha para o Centro da cidade sendo guiada pelo aplicativo Waze quando, por volta das 11h, se deparou com um grupo de traficantes armados.
Klayne Moura e entrou na comunidade Baixa do Sapateiro por engano e acabou atingida.
— Ela entrou na comunidade e viu os traficantes que estavam na entrada, com armas de fogo, e acelerou. Os traficantes, então, atiraram. O carro onde ela estava tem diversas marcas de disparos. Ela foi atingida no ombro e socorrida por integrantes de um ONG (Organização Não-Governamental) que atua na comunidade — disse o delegado Wellington Vieira, titular da 21ªDP (Bonsucesso).

Ainda de acordo com o delegado, o carro da médica ainda será periciado. Klayne deve ser ouvida nesta quinta ou na sexta-feira.
– Vamos aguardar ela se reestabelecer dos curativos – disse.
Klayne é natural de Brejo Santo, no Ceará, na região do Cariri. O pai da médica, o bancário Francisco Moura Teixeira, ficou sabendo por um amigo da filha sobre o ocorrido. Segundo ele, Klayne estava indo fazer uma transferência do documento do carro no Detran, no Centro do Rio. Ao ter o vidro do veículo quebrado por disparos, criminosos perceberam que a motorista era uma mulher e pararam de atirar.

– O Waze colocou minha filha dentro da favela. Mas, graças a Deus, depois que eles viram que era uma mulher, decidiram socorrê-la. O amigo dela me contou que os bandidos a levaram de moto para a ONG e ela ficou em uma sala aguardando. Depois, funcionários da organização a acompanharam até o hospital. Quando vi que foi sem gravidade fiquei aliviado – disse o pai.
A ONG ‘Luta pela Paz’, em nota, informou que Klayne foi levada ao Hospital Miguel Couto, na Gávea, pelos funcionários do local.
“Uma médica cearense baleada no ombro foi encaminhada, pela proximidade, para sede da Associação Luta pela Paz, localizada na Nova Holanda, no Complexo da Maré. A equipe, utilizando veículo próprio, removeu a médica e, a caminho do hospital, entrou em contato com os bombeiros’.

Com informações-Extra

ver mais notícias