Manaus é escolhida por estrangeiros a quarta melhor cidade para se viver no Brasil e a 127ª no mundo

O levantamento anual feito por uma das maiores empresas de consultoria do mundo, a Mercer, classificou Manaus como uma das 130 melhores cidades para se viver no mundo. Entre as cidades brasileiras, a capital amazonense é a quarta melhor colocada, aparecendo na 127ª posição, atrás apenas da capital federal, Brasília (109ª), Rio de Janeiro (118ª) e São Paulo (121ª). No total, 450 cidades foram consultadas e 231 entraram no ranking, liderado, pelo oitavo ano, pela cidade de Viena, na Áustria. De modo geral, a consultoria analisa dez categorias, incluindo saúde, educação, política, transporte, recreação e meio ambiente.

A relação pacífica de Manaus com os países vizinhos é o item que mais se destaca no levantamento e corrobora para que a cidade figure entre as quatro melhores cidades para se viver no Brasil. A consultoria tem como foco os estrangeiros. Ao longo dos últimos anos, a Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), vem trabalhando para a consolidação de Manaus como destino turístico internacional.

O resultado é o crescimento no fluxo de turistas, principalmente por conta das atividades desenvolvidas para a projeção da cidade como sede de grandes eventos na Região Norte do País. Entre elas, os jogos da Copa do Mundo, Rota da Tocha, Olimpíadas e o Amazônia Live, evento do Rock in Rio realizado no Rio Negro e transmitido ao vivo para todo o mundo. Além disso, recentes pesquisas revelam que Manaus figura entre os dez destinos mais procurados pelos estrangeiros no País. Exemplificando na prática, podemos citar a Temporada de Cruzeiros que vem registrando um aumento contínuo do fluxo de turistas: 15 mil (2014/2015); 17 mil (2015/2016) e  24 mil (2016/2017).

Iniciada em novembro de 2016, esta temporada vai até junho de 2017 e vai receber, em sua maioria, turistas dos Estados Unidos, Inglaterra e Canadá. A temporada deve movimentar aproximadamente R$ 45 milhões em diversos setores da economia local. Centro Histórico As ações de reocupação do Centro Histórico, uma das principais portas de entrada da cidade e que carrega consigo a memória de Manaus, já apresentam os resultados com o trabalho desenvolvido nos últimos quatro anos e, por sua vez, revelam o potencial turístico do local. Localizado na praça Dom Pedro II, o Paço da Liberdade recebeu, nos últimos quatro anos aproximadamente 70 mil visitantes. Neste momento, o espaço passa por um  processo de transformação onde passará a ser, oficialmente, o Museu da Cidade, um espaço interativo e moderno.

As obras serão realizadas pela empresa Magnetoscópio e os recursos deverão ser captados via Lei Rouanet. A ocupação do Centro Histórico vem atraindo novos comerciantes e propostas de revitalização, a exemplo da Rua Bernardo Ramos e de iniciativas privadas de feiras e encontros no local.  Agora, encontram-se em reforma as casas 69 e 77, que estão entre as primeiras construídas em Manaus e que pertencem à Prefeitura. A reforma visa preparar o local para a concessão, via licitação, para uso e ocupação da iniciativa privada com restaurante e/ou lanchonete.

Outras ações

Além do investimento no aspecto turístico, Manaus também evoluiu como cidade para seus moradores. Um dos destaques é a requalificação de espaços públicos, com obras e projetos voltados para o lazer e entretenimento. Ainda no Centro Histórico, a avenida Eduardo Ribeiro, uma das principais da capital, tem projeto em conclusão. A obra traz à tona aspectos originais do século 19, valorizando o patrimônio cultural e arquitetônico dos manauaras, há anos escondido e antes ocupado por camelôs. Hoje, as calçadas de quatro metros estão livres aos pedestres. Na zona Leste, os moradores da área ganharam o Complexo Esportivo Parque da Juventude do São José, com investimentos de quase R$ 2 milhões do Fundo Municipal de Desenvolvimento Urbano (FMDU), parte integrante do Instituto Municipal de Planejamento Urbano.

O complexo esportivo tem aproximadamente cinco mil metros quadrados, com praça de alimentação e quiosques, academia ao ar livre, banheiros feminino e masculino, playground, quadra de streetball, pista de skate, entre outros atrativos, como pista de caminhada com pedras portuguesas. O espaço virou point e hoje é frequentado não só por moradores da área, mas esportistas de toda a cidade.

ver mais notícias