Juiz manda bloquear pagamentos a empresas para pagar trabalhadores da saúde: Caso 'Maus Caminhos'

menifestacao-salvare-625x352O juiz da 12ª Vara do Trabalho de Manaus, Audari Matos Lopes, acolheu o pedido do Ministério Público do Trabalho no Amazonas (MPT 11ª Região) e decidiu que o Estado do Amazonas deverá bloquear todo e qualquer valor pendente de pagamento às empresas Total Saúde Serviços Médicos e Enfermagem LTDA e Salvare Serviços Médicos, de Mouhamad Moustafá, Janaina Coutinho Moustafa, Priscila Marcolino Coutinho, Jennifer Naiyara Yochabel Rufino Correa da Silva.O dinheiro bloqueado deverá ser usado para pagar os salários dos trabalhadores dessas empresas que prestam serviço no sistema de Saúde do Estado. Caso não cumpra a determinação judicial, o Estado pagará multa no valor R$ 10 mil para cada dia de atraso.

Antes de ser divulgada a notícia da confirmação do envolvimento das empresas na operação Maus Caminhos, o MPT já havia ajuizado uma ação civil pública contra elas e o Estado do Amazonas, por conta de fraudes no vínculo empregatício de seus funcionários, não recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), falta de pagamento do 13º salário e por irregularidades nas condições de saúde e segurança no trabalho. As empresas contrataram mais de 300  servidores mediante a assinatura de um termo que os qualifica como ‘sócios’ do grupo econômico.

Conteúdo D24

ver mais notícias