José Melo no Fantástico acusado por usar a Polícia Militar do Amazonas “ïnverter o resultado das eleições” para garantir a sua vitória

Comprovado que meu Melo Saqueou os votos para se reeleger, usando a Polícia Militar do Amazonas

O jornalista Maurício Ferraz entrevista PMs que afirmam ter obedecido ordens para apreender material de campanha do opositor, senador pelo PMDB, Eduardo Braga, e punir durante blitze realizadas nas ruas da capital, apenas motoristas apoiadores do concorrente no pleito, cobrando dinheiro e apreendendo os carros.

A reportagem destaca que a principal missão dos policiais era “ïnverter o resultado das eleições” para garantir a vitória de Melo, em detrimento da segurança da população.

 

 

Em maio deste ano, a Revista Veja publicou reportagem com o título “O enredo de uma bandalha eleitoral”, revelando detalhes do Inquérito 722/2014, da Polícia Federal, que investigou irregularidades praticadas na campanha à reeleição de Melo e do vice-governador Henrique Oliveira (SD). A publicação considerou o inquérito “um autêntico manual de como usar a máquina do Estado e o poder econômico para ganhar a eleição”.

Ilustrada com a foto de Melo e do comandante-geral da Polícia Militar, Marcus James Frota, que pediu afastamento do cargo após a publicação do material, exatamente por conta desse inquérito, a reportagem mostrou como o oficial da PM usou o poder do cargo e a própria instituição que comandava para interferir no processo eleitoral.

Melo foi cassado no início do ano pelo TRE-AM (Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas) acusado de compra de votos, em um processo de autoria da coligação de Eduardo Braga, mas recorreu da decisão e se mantém no cargo atualmente atécnico o julgamento de recurso no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Pelo menos outros 20 processos tramitam no TRE do Amazonas com pedido de cassação do governador José Melo.

ver mais notícias