Invasão onde PM foi morto é comandada pelo traficante João Branco

Manaus – O delegado Guilherme Torres, do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), afirmou que a invasão Buritizal Verde, no bairro Nova Cidade, zona norte, onde foi encontrado o corpo do soldado da Polícia Militar (PM) Paulo Portilho, é comandada pelo narcotraficante João Branco. A informação foi repassada, na manhã de hoje (1º), em coletiva de imprensa, na Delegacia Geral (DG).

De acordo com o delegado, os moradores da invasão pagam água e luz para os criminosos, que marcam as portas como se fossem donos das terras. “Descobrimos áreas que não fazem parte do Plano Diretor da Prefeitura (Plano Diretor Urbano e Ambiental de Manaus) e apontamos que João Branco, responsável por um grupo criminoso da região, é quem está na liderança do Buritizal”, afirmou Torres.

Investigações locais feitas por equipes da DRCO levantaram que pessoas já foram expulsas do local pelo não pagamento das contas aos “líderes”, conforme acrescentou Torres.

O Delegado Geral da Polícia Civil (PC), Frederico Souza Marinho Mendes, também confirmou que, conforme apontam as investigações, a invasão Buritizal Verde é comandada pelo narcotráfico. “Há um histórico nas invasões Cidade das Luzes e Iranduba, demonstrado em Audiência Pública, junto ao Mistério Público, que em todas, inclusive essa (Buritizal Verde) onde fizemos apreensão de drogas, há o comando do narcotráfico”, disse.

O delegado geral lembrou também que, em setembro de 2016, houve uma reintegração de posse na invasão, através de ordem judicial, pois a área é de preservação ambiental, mas os moradores voltaram a ocupar o local.

Com informação D24

 

ver mais notícias