Instituto de Mouhamad foi qualificado por Omar meses antes de existir em Manaus, aponta investigação da PF

20161010141128omar_inc_2Em conjunto com a Controladoria-geral da União e Receita Federal, a Polícia Federal do Amazonas no mês passado a operação Maus Caminhos cujo objetivo é desarticular uma Organização Criminosa especializada no desvio de recursos públicos do Fundo Estadual de Saúde do Amazonas e no meio das investigações foi descoberto que a qualificação do Instituto Novos Caminhos (INC) ocorreu menos de seis meses antes da abertura de sua filial em Manaus. Segundo a CGU, o INC abriu sua primeira filial em Manaus no dia 6 de agosto de 2014.

E o responsável pela qualificação do INC meses antes dele existir em Manaus, do médico e empresário Mouhamad Moustafa, 35 anos, acusado pela PF de comandar a Orcrim, de acordo com decreto assinado dia 25 de março de 2014 foi o então governador Omar Aziz que ainda contratou o instituto contratado para gerência e administração de serviços de saúde em duas unidades, a UPA 24 Horas do Campos Salles e a Maternidade Celina Villacrex Ruiz, no município de Tabatinga.

melo-decreto-1 inc-1

Ainda de acordo com as investigações, no dia 2 de julho de 2014, um novo contrato de gestão, cujo decreto foi assinado já pelo governador José Melo, foi realizado com o Instituto Novos Caminhos para gerência e administração de serviços de saúde do Centro de Reabilitação de Dependência Química, fica localizado no quilômetro 53 da Rodovia AM-010, que liga Manaus ao município de Rio Preto da Eva.

Em julho de 2014 o Instituto de Mouhamad ganhou um novo contrato de gestão, cujo decreto foi assinado já pelo governador José Melo. Para executar os serviços, o INC contratou as três empresas Salvare, Total Saúde e Simea, todas do médico que trabalhou até 2013 no Exército Brasileiro como clínico geral, mas ficou milionário em dois anos.

 Ambulâncias paradas

mani-3

 Depois do Fantástico, da Rede Globo mostrar ontem (9) que o médico e empresário Mouhamad Moustafa, 35 anos, acusado pela Polícia Federal de comandar uma Organização Criminosa recebeu milhões da saúde do Amazonas e de acordo com conversas telefônicas dele mesma chagava a pagar R$ 15 mil para passar a noite com uma mulher, funcionários da Salvare, que não recebem há meses amanheceram na manhã desta segunda-feira (10) com todas as ambulâncias paradas em frente a Secretaria Estadual de Saúde.

Com banners nas mãos com os dizeres “chega de corrupção” os servidores protestaram em frente a Susam. As ambulâncias Salvare, empresa contratada ainda no governo Omar Aziz e mantidas por José Melo, também estavam adesivadas com os cartazes da corrupção.

“Enquanto esse Mouhamad aumentou o patrimônio dele em 35 vezes nós trabalhadores estamos passando fome”, disse um trabalhador, afirmando ter informações de que no portal da transparência consta que o governador José Melo, mesmo depois da prisão de Mouhamad Moustafa, continua fazendo pagamento a Salvare, que não paga os salários dos trabalhadores há meses.

De acordo com a reportagem do Fantástico o Governo do Amazonas, entre 2014 e 2015, destinou para o Instituto Novos Caminhos, de Mouhamad Moustafa, cerca de R$ 276 milhões enquanto para o Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto a administração estadual destinou bem menos apenas 123 milhões.

mani-2

Conteúdo do Portal Fato Amazônico http://www.fatoamazonico.com/site/noticia/investigacoes-da-maus-caminhos-descobriu-que-instituto-de-mouhamad-foi-qualificado-por-omar-meses-antes-de-existir-em-manaus/

 

ver mais notícias