Ex-presidente do STF e TSE é o novo advogado da Coligação de Eduardo Braga para liberar eleição no Amazonas

Desde a decisão do Ministro Ricardo Lewandowski sobre o cancelamento das eleições suplementares no Amazonas e da presidente do STF Cármen Lúcia em referendar a decisão do ministro, o senador Eduardo Braga (PMDB), ficou inconformado e tomou a decisão de gastar R$ 10 milhões em honorários, na tentativa de reverter a decisão.

No final da tarde de quarta-feira (5), ele investiu em sua última cartada colocando nas mãos do ex-ministro do STF e ex-presidente do TSE, Sepúlveda Pertence a sua esperança em voltar a ser governador do Estado.

O advogado que conduzia os recursos de Eduardo Braga junto ao STF fez o substabelecimento à Sepúlveda Pertence. Imediatamente o caso teve uma grande repercussão, já que o ex-ministro é um dos mais caros honorários do Brasil e ainda têm uma forte influência junto à alta corte nacional.

 

ver mais notícias