Culto ecumênico relembra vítimas de acidente de trânsito que matou 16 pessoas em 2014

 A Prefeitura de Manaus realizou, na noite desta terça-feira, 28/03, um culto ecumênico em memória das vítimas do acidente ocorrido no dia 28 de março de 2014, que resultou em 16 mortes. A celebração foi realizado no Parque Municipal do Idoso, zona Centro-Sul.

 O culto, organizado pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), foi celebrado pelo Pe. Padre Pedro Belcredi, do Pontifício Instituto das Missões Exteriores (PIME) e o Pastor Ananias Gomes de Souza, da Assembleia de Deus. Ambos dirigiram orações e palavras de conforto aos familiares das vítimas do acidente, que é considerado o segundo mais trágico da história do trânsito da cidade. 

 O prefeito em exercício, Marcos Rotta, falou sobre as medidas que a Prefeitura de Manaus tem adotado para reduzir os números de acidentes de trânsito.

 “Vamos intensificar a pintura de faixas de pedestre, estamos estudando a implantação de novas faixas e outras medidas que possam reduzir os acidentes. Além do trabalho do poder público é necessário que o condutor seja mais responsável”, afirmou Marcos Rotta.

 “Não podemos deixar cair no esquecimento este triste episódio. Ele nos faz refletir sobre o nosso papel como condutores e pedestres. A solidariedade às famílias é importante, assim como é importante discutirmos as formas de termos um transito mais seguro”, declarou o secretário da Semmasdh, Elias Emanuel.

 Para os familiares, apesar de já ter passado três anos, a dor da saudade ainda é grande, conforme relatou o pai de criação de Lincoln Oliveira, o senhor Rubens Antônio.

 “Ele tinha apenas 21 anos. Cheio de sonhos. Infelizmente, na volta para casa faleceu nessa tragédia. Para nós é uma dor que nunca vai passar. Foi a vontade de Deus”, disse.

 Sobre o acidente

 No dia 28 de março de 2014, por volta 19h40, um micro-ônibus e um caminhão que prestava serviços para a Secretaria Municipal de Trânsito (Seminf), chocaram-se na Avenida Djalma Batista, zona Centro-Sul. Considerado como uma das maiores tragédias de trânsito de Manaus, o acidente teve 16 vítimas fatais.

ver mais notícias