Áudios revelam diálogos Mouhamad Mustafá preso na 'Maus Caminhos' e secretário da Saúde Pedro Elias (veja)

Secretário de Saúde do AM, Pedro Elias, teve conversa gravada pela PF.

pedro-elias

Novas escutas telefônicas autorizadas pela Justiça Federal e obtidas pela Rede Amazônica revelam conversas entre o médico e empresário Mouhamad Mustafa, preso na operação Maus caminhos e suspeito de comandar desvios de verbas, e o titular da Secretaria de Estado da Saúde (Susam), Pedro Elias. Entre os assuntos gravados estão a reserva de um hotel de luxo, um café da manhã com a presença de uma dupla sertaneja e o aviso de uma inspeção do Ministério Público em unidade onde a empresa do médico atuava.

Por meio de nota, a Susam informou à Rede Amazônica que o secretário não autorizou que fossem feitas reservas em hotel em seu nome por funcionários do médico. Já sobre a inspeção do Ministério Público, negou favorecer a empresa de Mustafa. O secretário afirma ainda que não participou de nenhum café na casa do médico.

Mouhamad Mustafá é apontado como o chefe de uma organização que pode ter desviado mais de R$ 100 milhões da Saúde do Amazonas. A primeira conversa divulgada foi gravada no dia 5 de maio deste ano. Nos áudios, Mouhamad e Pedro Elias mencionam uma confusão no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, na Zona Centro-Sul de Manaus.

médico Mouhamad Moustafa, apontado como chefe de uma esquema de desvio de verbas na saúde pública no Amazonas (Foto: Reprodução/Rede Amazônica)
Médico Mouhamad Moustafa é conduzido por
policiais (Foto: Reprodução/Rede Amazônica)

Pedro: “Tá em Manaus?”
Mouhamad: “Tô sim”
Pedro: “Liguei agora ‘pro’ Affonso. Você soube da confusão que deu no [hospital] ‘28’ ontem, né? Ontem chegou no limite do caos”
Mouhamad: “Pois é, mas ele falou que eu despachei com ele de manhã?”
Pedro: “Hoje?”
Mouhamad: “Ontem eu despachei. Eu saí do aeroporto, fui lá na Casa Civil e fui com ele. Eu tô esperando o Raul me ligar pra ir no governador”
Pedro: “A gente vai tentar resolver alguma coisa hoje pra você”

Em outra conversa gravada no dia 12 de maio, o médico Mouhamad liga para uma funcionária e determina que ela reserve um hotel de luxo para o secretário Pedro Elias em São Paulo. O titular da Susam iria para a capital paulista participar de uma feira de produtos hospitalares.

Katiuscia: “Bom dia, doutor!”
Mouhamad: “Bom dia! Eu estava precisando, Katiuscia, para você conseguir para mim, lá no Hotel Intercontinental, em São Paulo, na semana que vem, de quarta a domingo, para Pedro Elias de Souza. Se você conseguir aquela suíte executiva mesmo que eu fico, e tiver disponibilidade, pode colocar nela que eu pago. Senão, vê uma melhor acomodação que você consegue lá. Eu estou preocupado que vai ter uma feira grande lá, talvez possa tá cheio já”.
Katiúscia: “Tá bom”

No dia 13 de julho, Mouhamad avisa a empregada doméstica dele que irá receber o secretário de saúde para um café da manhã. Ele menciona também uma visita da dupla sertaneja Matheus e Kauan.

Mouhamad: “Amanhã eu vou ter que receber um pessoal para o café da manhã, na cozinha marrom”
Sandra: “Doutor! Ainda ‘tão’ trabalhando na cozinha marrom, ainda tem uns buracos em cima que vai precisar fechar”
Mouhamad: “Não! Quem vai ‘praí’ é o Lino e o Pedro”
Sandra: “Então acho que dá! A gente limpou. Se for só eles, dá sim”
Mouhamad: “Sete e meia da manhã tem que ‘tá’ servindo o jantar aí, o café da manhã aí. E sábado, Matheus e Kauan ‘deve’ ir pra casa, vai ter show em Manacapuru, eles vão ficar um pouco aí. Entendeu?”
Sandra: “Entendi” (…)
Sandra: “Você precisa que libere lá a entrada?”
Mouhamad: “Só para o Pedro Elias, você coloca”
Sandra: “Pedro Elias?”
Mouhamad: “Isto”

Secretário de Saúde, Pedro Elias, divulgou ações na área (Foto: Ive Rylo/G1 AM)
Secretário de Saúde, Pedro Elias

Em outra gravação, Pedro Elias avisou Mustafa sobre uma inspeção que seria feita pelo Ministério Público em uma das unidades administradas por ele. O fato fica claro nesta ligação entre um médico e a presidente do Instituto Novos Caminhos.

Pablo: “Alô!”
Jennifer: “Oi, doutor Pablo!”
Pablo: “Tá ruim a ligação”
Jennifer: “Tá me ouvindo agora?”
Pablo: “‘Tô’! Tá bem baixo, mas eu ‘tô’ lhe ouvindo”.
Jennifer: “Tá, ele me ligou, o doutor Mouhamad, ainda há pouco, para me comunicar sobre a visita, que o doutor Pedro Elias entrou em contato com ele”
Pablo: “Tá…”
Jennifer: “Só um minutinho, doutor. E o doutor Pedro Elias entrou em contato com ele”
Pablo: “Tá…”
Jennifer: “‘’Pra’… É… Falar sobre a visita que vai ter amanhã do doutor Pedro Elias e acredito eu que seja daquela promotora, porque de acordo com o doutor Mouhamad foi o que o doutor Pedro Elias falou ‘pra’ ele”
Pablo: “Não, ninguém me passou isso não. A Lourdes me passou só agora que essa visita é pra ter, receber ele com um coquetel, um coffee break, uma coisa assim”
Jennifer: “Isso aí é…Isso aí é uma idiotice que ela ‘tá’ criando né, mas enfim…”

Em outra ligação, Jennifer chega a ironizar o sigilo da inspeção com outro funcionário do Instituto.

Jennifer: “Olha que a visita ia ser confidencial, né?!”
Euler: (Risos)
Jennifer: “Até o cara já sabe, não é pra ele ir não, Euler”
Euler: “Tá bom…”
Jennifer: “Vai bater foto do quê?! De uma visita confidencial que a Promotoria de Justiça junto com o Ministério Público ‘tão’ indo?…Ele é demente, é?”

O secretário Pedro Elias foi procurado pela Rede Amazônica, mas não quis gravar entrevista. Em nota enviada à Rede Amazônica, a Susam informou que  o secretário Pedro Elias não autorizou qualquer tipo de reserva em hotel no nome dele, e ressalta que no período em questão ele estava cumprindo agenda administrativa em Manaus.

Sobre a conversa telefônica, a nota cita que faz parte de um contexto que tinha como objetivo evitar que os serviços de saúde no Hospital 28 de agosto fossem paralisados por atrasos no pagamento dos funcionários. Já sobre a inspeção do Ministério Público, o secretário afirma que apenas informou que a Susam tinha sido consultada sobre os contratos e determinou que o Instituto Novos Caminhos apresentasse os documentos necessários, sem favorecer a empresa.

Com relação ao convite para café da manhã, a nota diz que o secretário não tem conhecimento e nem participou de café da manhã na casa do médico investigado pela Polícia Federal.

Conteúdo G1

ver mais notícias