Saiba quais são tipos de câncer mais frequentes em crianças e adolescentes

O câncer é uma doença temida e que atinge grande parte da população mundial. No entanto, poucas pessoas sabem como identificar os sintomas (quando ocorrem), principalmente em crianças e adolescentes.

Embora rara entre crianças e adolescentes – atinge 1 entre 600 – o câncer é a principal causa de morte por doença em pessoas de zero a 15 anos. Nesse grupo, em apenas 10% dos casos é possivel associá-lo à genética.

O câncer infantil em estágio inicial costuma ser difícil de ser identificado, principalmente porque os sintomas muitas vezes podem ser confundidos com o de doenças comuns na infância, como viroses e resfriados. Os sinais que todos precisam ficar atentos são os sintomas que permanecem, como hematomas sem explicações, nódulos e caroços, cansaço extremo, palidez, mudança na visão e nos olhos, febre sem associação com inflamações e perda de peso excessiva. Ao menor sinal de quaisquer um desses sintomas, deve-se imediatamente procurar um médico.

Para tornar o diagnóstico ainda mais eficaz, o Instituto Ronald McDonald desenvolveu o Programa Diagnóstico Precoce, que consiste em qualificar profissionais da saúde para que possam fazer o reconehcimento de sintomas de maneira mais rápida e assertiva, o que ajuda a diminuir o tempo entre o diagnóstico e o início do tratamento.

“Desde o início de tudo, há 17 anos, sempre tivemos como principal objetivo aumentar as chances de cura do câncer em crianças e adolescentes. E é para isso que trabalhamos todos os dias: acreditamos que além dos projetos e programas que o Instituto Ronald McDonald apoia e desenvolve, é preciso levar informações para o maior número de pessoas, sempre”, afirma Francisco Neves, superintendente do Instituto Ronald McDonald. “O câncer infantil e juvenil precisa estar nas pautas dos canais de comunicação e principalmente, nas conversas em família. Somente tendo informações é possível aumentar a chance de cura e diminuir a mortalidade de crianças e adolescentes”, finaliza.

Os principais tipos de câncer em crianças e adolescentes são:

Leucemia Linfocítica (ou linfoide) Aguda: LLA é o câncer mais comum na infância e representa 30% do total de casos.

Tumor de Wilms: pode afetar um rim ou ambos e é mais comum entre crianças na faixa dos 2 a 3 anos de idade. Representa de 5% a 10% dos tumores infantis.

Retinoblastoma: é um câncer que tem origem nas células que formam parte da retina, cujo sinal mais comum é o brilho ocular chamado de “reflexo do olho de gato”. Existem duas formas da doença, a hereditária e a esporádica. Costuma aparecer em crianças entre 2 e 3 anos de idade.

Neuroblastoma: é o tumor sólido extracraniano (isto é, fora do cérebro) mais comum nas crianças, geralmente diagnosticado durante os dois primeiros anos de vida. Ele pode aparecer em qualquer parte do corpo, mas é mais comum nas supra-renais e mediastino.

Rabdomiossarcoma: é o câncer de partes moles mais comum em crianças. O tumor tem origem nas mesmas células embrionárias que dão origem à musculatura estriada esquelética ou voluntária, ou seja, músculos que se prendam aos ossos ou a outros músculos.

Tumores do Sistema Nervoso Central (encéfalo de medula espinhal): são os tumores malignos sólidos mais comuns em crianças, ficando atrás apenas das leucemias e linfomas. Adultos tendem a ter câncer em diferentes partes do cérebro, geralmente nos hemisférios cerebrais. Tumores da medula espinhal são menos comuns que os de encéfalo tanto em adultos como nas crianças.

Tumores Ósseos Primários: são raros. O mais comum é o que o câncer dos ossos seja resultado de outro tumor que se espalhou e atingiu o osso. A despeito de raro, é o sexto em incidência nas crianças, sendo mais frequentes na adolescência. Os mais comuns são o osteossarcoma e o Sarcoma de Ewing.

Linfoma de Hodgkin: anteriormente chamado de doença de Hodgkin, é um câncer do sistema linfático (que inclui gânglios, timo e outros órgãos do sistema de defesa do organismo). O linfoma de Hodgkin pode atingir crianças e adultos, mas é mais comum em dois grupos, jovens adultos (dos 15 aos 40 anos, geralmente dos 25 a 30 anos) e pessoas acima dos 55 anos. É raro antes dos 5 anos de idade, mas entre 10% e 15% dos casos ocorrem em adolescentes e crianças com menos de 16 anos.

Linfoma não-Hodgkin: também tem origem no sistema linfático e são mais comuns que os linfomas de Hodgkin nas crianças, sendo o terceiro câncer mais comum entre crianças.

Sobre o Instituto Ronald McDonald

O Instituto Ronald McDonald é uma organização sem fins lucrativos cuja missão é promover a saúde e a qualidade de vida de adolescentes e crianças com câncer.

Com 17 anos de atuação, a organização desenvolve e coordena Programas – Diagnóstico Precoce, Atenção Integral, Espaço da Família Ronald McDonald e Casa Ronald McDonald – que possibilitam o diagnóstico precoce, encaminhamento adequado e atendimento integral e de qualidade para os jovens pacientes e seus familiares.

Desde 1999, mais de R$ 300 milhões foram arrecadados através de campanhas e eventos como o McDia Feliz, os Cofrinhos, o Invitational Golf Cup e o Jantar de Gala, e foram destinados para 116 instituições em todo o Brasil, entre hospitais, casas e grupos de apoio que lutam pela cura do câncer infantil e juvenil. Mais de 2,9 milhões de crianças e adolescentes foram beneficiados nestes 17 anos de trabalho do Instituto Ronald McDonald. Para saber mais informações sobre os projetos, acesse:www.institutoronald.org.br.

ver mais notícias