Ioga pode aumentar qualidade de vida de pessoas com asma

A ioga pode ter um efeito benéfico para os sintomas e a qualidade de vida de pessoas com asma, mas os efeitos sobre a função pulmonar e o uso de medicamentos são incertos. O alerta é de um novo relatório da rede de pesquisadores e profissionais de saúde Cochrane.

A asma é uma doença crônica comum que afeta cerca de 300 milhões de pessoas em todo o mundo. Entre seus muitos sintomas típicos estão a respiração ofegante, tosse, aperto no peito e falta de ar.

A ioga ganhou popularidade global como uma forma de exercício com benefícios gerais para a qualidade de vida. Estudos recentes investigaram seu potencial para aliviar os problemas relacionados com a asma.

Os pesquisadores de Cochrane estudaram 15 ensaios clínicos realizados com 1.048 pessoas em diferentes localidades, sobretudo na Índia, Europa e EUA. A maioria dos participantes tinha asma leve a moderada por um período que variava entre seis meses a mais de 23 anos. Seis estudos examinaram os efeitos de exercícios que envolviam apenas a respiração durante a ioga. Outros analisaram pesquisas que também incluíam a postura e a meditação.

A maioria das pessoas continuou a tomar a sua medicação habitual para a asma enquanto participava dos estudos, conduzidos por um período entre duas semanas e quatro anos.

– Nós ainda não temos evidências suficientes para determinar os efeitos da ioga como um exercício que ajudaria as pessoas a lidar com a asma – explica Rebecca Normansell, uma das coordenadoras do estudo. – É importante que os pacientes mantenha sua medicação. Enquanto isso, o novo levantamento pode informá-las sobre as melhores escolhas para tratamentos futuros.

ver mais notícias