Estudo explica por que as pessoas fecham os olhos quando beijam

RIO — Mais que romantismo ou um sinal de entrega e confiança, o ato de fechar os olhos durante o beijo tem uma explicação científica. De acordo com estudo realizado por duas pesquisadoras da Universidade de Londres, o cérebro tem dificuldade para processar outros sentidos enquanto se concentra no estímulo visual. Dessa forma, as pessoas fecham os olhos para permitirem ao cérebro sentir melhor os toques dos lábios.

As psicólogas Polly Dalton e Sandra Murphy demonstraram que a “consciência tátil depende do nível da carga de percepção de uma tarefa visual concorrente”. No estudo, os participantes tinham que completar tarefas visuais, como a procura por cartas, enquanto o sentido tátil era medido pela resposta a pequenas vibrações aplicadas em uma das mãos. Os resultados mostraram que as pessoas eram menos responsivas ao sentido tátil à medida que os olhos trabalhavam mais.

— Esses resultados podem explicar por que nós fechamos nossos olhos quando queremos focar em outros sentidos — disse Polly, em entrevista ao “Independent”. — Desligar a entrada visual deixa mais recursos mentais livres para focar em outros aspectos da nossa experiência.

Dessa forma, quando se envolvem em atividades prazerosas ao sentido tátil, como um beijo, um abraço ou relações sexuais, as pessoas tendem a fechar os olhos para focar no toque, em vez de outras experiências sensoriais com potencial para provocar distração.

Além de explicar o motivo para as pessoas fecharem os olhos durante o beijo, o estudo pode ter aplicações práticas.

— Já era conhecido que o aumento na demanda por uma tarefa visual pode reduzir a percepção de estímulos auditivos e visuais — explicou Sandra. — Nossa pesquisa estende essa descoberta ao sentido do toque. Isso é particularmente importante dado o crescente uso de informações táteis em sistemas de alerta.

Alertas táteis são usados em alguns sistemas de alerta em carros e aviões, sendo que os dois exigem alto nível de concentração visual.

— Por exemplo, alguns carros agora emitem alertas táteis quando os motoristas começam a sair da faixa. Nossa pesquisa sugere que os motoristas serão menos propensos a perceberem esses alertas quando estiverem em tarefas que demandam atenção visual, como busca por direções em uma rota movimentada — completou Sandra.

ver mais notícias