Vinho de 1945 lidera leilão da Sotheby’s e alcança preço recorde

NOVA YORK – Dez garrafas de vinho tinto Château Mouton Rothschild de 1945 da cidade de Bordeaux, que fazem parte da adega do colecionador multimilionário William Koch, foram vendidas por US$ 343 mil em um leilão realizado pela Sotheby’s em Nova York. Segundo a casa, o valor do lote seria um recorde para uma coleção de vinhos em leilões. O montante total arrematado foi de US$ 21,9 milhões.

Seis garrafas magnum de 1,5 litro de Vosne Romanée Cros Parantoux de 1989, de Henri Jayer, foram vendidas por US$ 171,5 mil enquanto o Romanée Conti com 6 litros de 1991 foi arrematado pelo valor de US$ 159.250. Segundo o site da Sotheby’s, os três principais lotes foram vendidos com preços superiores aos da pré-venda.

Distribuídas em 2729 lotes, 20 mil garrafas levaram 27 horas para ser vendidas. Após queda nos preços, o interesse por vinhos da região francesa de Boudeaux vem crescendo.

“Essa venda estabelece um novo marco para o mercado”, afirmou em comunicado o presidente da Sotheby Wine para as regiões de Ásia e Américas. “A procedência excepcional e condição dos vinhos corresponde à escala e ambição de suas coleções.”

Os vinhos da região de Bourgogne, na França, também dominaram outros lotes grandes com 12 garrafas de 1978 RDC Montrachet vendidos por US$ 147 mil e 12 garrafas de Cros Parantoux 1996, de Jayer que arrecaram US$ 134.750.

ver mais notícias