Verizon lidera ofertas pelo Yahoo, diz ‘WSJ’

NOVA YORK – A Verizon Communications está na liderança dos interessados em comprar o negócio de internet do Yahoo, após um grupo de licitantes optar por não fazer ofertas à empresa, informou nesta segunda-feira o “Wall Street Journal”. A Time a Alphabet (empresa-matriz do Google) e InterActiveCorp (IAC) saíram da disputa, enquanto a empresa de private equity Advent International está entre os possíveis compradores, disse o jornal, citando fontes próximas às negociações. Os prazos para apresentação de propostas preliminares termina nesta segunda-feira.

A Verizon e sua unidade da AOL buscam trabalhar com pelo menos três consultores financeiros em cima da oferta pelo Yahoo, que também incluiria a aquisição da Yahoo Japão, segundo a Bloomberg News. Anteriormente, a agência havia revelado que outras empresas, como Microsoft, AT&T e Comcast também decidiram não participar da concorrência.

A Verizon, cujo valor de mercado é superior a US$ 200 bilhões, poderia passa a fatia na afiliada japonesa aos acionistas ou vendê-la, segundo fontes. A empresa de telecomunicação substituiria a diretora executiva Marissa Mayer pela dupla Tim Armstrong e Marni Walden, que seriam responsáveis pela empresa combinada entre o Yahoo e a AOL.

A Yahoo afirmou no início deste ano que buscaria explorar alternativas estratégias, inclusive a venda das operações de internet, após descartar um plano a longo prazo de venda de ativos, como a participação no gigante chinesa de e-commerce Alibaba Group. As ações da companhia caíram cerca de 20% nos últimos 12 meses diante das crescentes críticas por parte dos investidores, que questionam a liderança de Mayer e sua capacidade de ampliar vendas.

Em março, o fundo Starboard Value pediu pela substituição integral do quadro executivo do Yahoo.

YP HOLDING NA DISPUTA

Segundo a Bloomberg News, a YP Holdings (anteriormente chamada de Yellowpages.com), empresa de publicidade digital, planeja submeter uma oferta de fusão ao Yahoo nesta segunda-feira. A companhia está trabalhando com o banco Goldman Sachs para encontrar estratégias, que poderiam incluir a aquisição de empresas menores ou a própria venda, disseram as fontes sob condição de anonimato devido à privacidade das negociações.

ver mais notícias