Vale vai recorrer de liminar bilionária pelos prejuízos do desastre de Mariana

RIO – A Vale está entrando com petição na 12ª Vara Federal em Belo Horizonte com petição argumentando ser “totalmente inviável” o atendimento da liminar solicitada pelo Ministério público Federal de Minas Gerais, que está exigindo uma indenização de R$ 155 bilhões contra a Samarco, Vale e BHP pelos prejuízos causados pelo acidente em Mariana.

Segundo advogado da Vale, Sérgio Bermudes, a petição tem o objetivo de evitar que tal liminar seja concedida pois as empresas não teria condições de atender .

— Não há dúvidas que nenhuma empresa do mundo conseguiria atender . Essa ação é um descalabro. Com todo o respeito que o Ministério Público merece, ele perdeu o juízo, o senso da proporcionalidade — criticou Bermudes.

Na última segunda, o Ministério Público Federal de Minas Gerais, que investiga o desastre do rompimento da barragem em Mariana, em Minas Gerais, entrou com a ação de 359 páginas contra as mineradoras.

O rompimento da barragem da Samarco, controlada pela Vale e a BHP Billiton, destruiu o distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, e afetou várias localidades, além das cidades de Barra Longa e Rio Doce. Os rejeitos atingiram, ainda, várias cidades em Minas Gerais e no Espírito Santo. Além da morte de 19 pessoas, o acidente já é o maior acidente ambiental do país, tendo afetado o Rio Doce.

ver mais notícias