Tombini diz que retração do PIB de 2015 é ‘expressiva’

BRASÍLIA – ​ O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, classificou como “expressiva” a retração de 3,8% da economia reforça a necessidade de reformas. Em nota divulgada pela assessoria de imprensa, no fim da tarde desta quinta-feira, ele disse que a queda do Produto Interno Bruto (PIB) teve fatores internos e externos.

“O resultado do PIB em 2015, conforme dados das Contas Nacionais divulgados hoje pelo IBGE, confirmou expressiva contração da atividade econômica, reflexo, entre outros fatores, das incertezas prevalecentes nas economias doméstica e internacional”, frisou.

Mais uma vez, ele voltou a defender o ajuste fiscal e as reformas propostas pelo governo:

“Numa visão prospectiva, a continuidade da evolução desfavorável da atividade neste ano torna mais prementes a perseverança nos ajustes macroeconômicos em curso e a necessidade de avanços nas reformas estruturais, fatores que tendem a construir bases mais sólidas para a retomada da confiança e do crescimento econômico”.

ver mais notícias