Taxa de desemprego do Nordeste atinge 12,8%, a maior entre as regiões do país

RIO – A taxa de desemprego do Nordeste atingiu 12,8% no primeiro trimestre de 2016 é a maior entre as regiões do país. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua Trimestral para Brasil, Grandes Regiões e Unidades da Federação. A taxa é um pouco maior do que a média nacional para o período, que ficou em 10,9% – a maior da série histórica, iniciada em 2012 – atingindo 11,1 milhões de pessoas. Em seguida, a segunda maior taxa de desemprego está no Sudeste (11,4%), depois no Norte (10,5%), Centro-Oeste (9,7%) e Sul (7,3%). No 4º trimestre de 2015, as taxas haviam sido de 10,5% no Nordeste, 9,6% no Sudeste, 8,6% no Norte, 7,4% no Centro-Oeste e 5,7% no Sul.

Entre os estados, as maiores taxas de desocupação no 1º trimestre de 2016 foram observadas na Bahia (15,5%), Rio Grande do Norte (14,3%) e Amapá (14,3%), enquanto as menores taxas estavam em Santa Catarina (6,0%), Rio Grande do Sul (7,5%) e Rondônia (7,5%).

A Pnad Contínua referente ao ano de 2015 mostrou que contingente de desocupados passou de 6,7 milhões de pessoas em 2014 para 8,6 milhões, quase 2 milhões de desempregados a mais. A taxa média de desemprego ficou em 8,5% no ano passado e foi a maior da série histórica do estudo.

ver mais notícias