Renan elogia Temer e defende renegociação de dívidas dos estados com o BNDES

BRASÍLIA – O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), fez rasgados elogios nesta terça-feira ao presidente interino Michel Temer pela realização da reunião ontem com os governadores e defendeu que os mesmos critérios adotados em relação a dívidas dos estados junto à União seja adotado no caso de dívidas dos estados com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

— Renegociamos a dívida pública, mas alguns estados têm dívida com o BNDES. Acho fundamental estender os termos para a dívida dos estados com o BNDES. Tivemos um grande dia, porque foi anunciada a renegociação da dívida. Criamos uma pauta federativa, e temos cuidado dessa agenda com todo carinho. Ontem, foi o ponto culimante. porque foi feita uma negociação que preserva os interesses da União e dá um fôlego para aos estados para que eles possam retomar a normalidade, fazer investimentos, gerar empregos — disse Renan.

Renan acertou com Temer duas medidas: revitalizar a chamada Comissão da Agenda Positiva ou de Desenvolvimento Nacional dentro do Senado e ainda a criação de uma comissão especial para cuidar de obras inacabadas. Em sintonia com Temer, Renan marcou para a próxima terça-feira um jantar de todos os senadores com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

O presidetne do Senado disse que Temer “acertou” ao ter convocado a reunião com os governadores, realizada ontem, e disse que a renegociação das dívidas com os estados foi nesse sentido.

— O presidente acertou. E já o cumprimentei, tive rapidamente oportunidade de falar na solenidade (de ontem). Mas queria cumprimentar o ministro Meirelles pela celeridade na solução dada a esse problema, que já se arrastava.

Nos bastidores, Renan tem se aproximado cada vez mais de Temer. O meio de campo foi feito pelo líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE). Renan era muito criticado pelo cuidado extremo que tinha com a presidente afastada Dilma Rousseff, a quem garantiu vários benefícios, depois reduzidos pelo novo governo.

Renan anunciou a criação de uma comissão sobre obras inacabadas como grande feito, mas uma subcomissão para esse fim já existe dentro da Comissão Mista de Orçamento (CMO).

ver mais notícias