Para quem tem dinheiro no bolso, a hora é de aproveitar promoções

RIO – Com a recessão e o temor em relação ao futuro, o brasileiro colocou o pé no freio em relação aos gastos. Para atrair o consumidor e se livrar dos estoques, empresas de diferentes segmentos investiram pesado em promoção. E, segundo especialistas, para quem tem dinheiro no bolso, este pode ser um bom momento para fechar negócio. De acordo com um levantamento feito pelo GLOBO, é possível comprar um apartamento no Rio de Janeiro com desconto de 5% a 35% ou adquirir um carro zero com 10% de abatimento. Também há preços e condições especiais em pacotes de viagem, eletrodomésticos, eletrônicos e até vinhos.

O momento de fato é bom para ir às compras, afirma Miguel Ribeiro, diretor de economia da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac). No entanto, não é bom se endividar. Ou seja, o cenário é favorável para quem tem dinheiro no bolso. Além disso, o período pode não ser tão bom para apostar em alguns investimentos com retorno duvidoso num período de crise, como a compra de um imóvel para alugar.

— Vemos muitas promoções, mas, em contrapartida, o crédito está mais caro. Ou seja, é um ótimo momento para quem tem uma reserva de dinheiro. Já para quem deseja comprar a prazo, pode não ser tão vantajoso. Para o investidor também é preciso cuidado. Comprar um apartamento para alugar, não conseguir alugá-lo e ter que arcar com as despesas do condomínio, por exemplo, pode não ser um bom negócio. Já quem não depende de crédito, tem emprego estável e deseja comprar algo para si, certamente, poderá fazer boas aquisições — pondera.

Flávio Rocha, presidente do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV), afirma que há indicadores apontando para uma retomada da economia e, segundo ele, este é um bom momento para quem tem dinheiro em caixa investir, já que as promoções tendem a ficar mais escassas com a recuperação econômica. Com muita oferta e pouca demanda, quem está com dinheiro acaba tendo maior poder de barganha.

— Quem puder investir, este é o melhor momento. No mercado imobiliário, por exemplo, há muito estoque e poucas pessoas dispostas a comprar. Por isso, o poder de barganha do consumidor e do investidor está muito alto. O mesmo acontece com os automóveis, bens duráveis e semiduráveis. E os preços podem voltar ao normal assim que a economia se estabilizar — alerta.

A contadora Leda Lelis aproveitou a queda no preço dos imóveis para trocar de apartamento. Com dinheiro no bolso, pagou à vista e conseguiu comprar um dois quartos na Ilha do Governador, no Rio, com 5% de desconto. Agora, pesquisa a mobília para a cozinha da casa nova.

— Além do momento em que estamos vivendo de dificuldade para vender imóveis, consegui esse desconto porque paguei à vista, já que recebi um dinheiro e juntei com minhas economias. Tenho pesquisado bastante para comprar os eletrodomésticos. Algumas lojas estão dando bons descontos por causa da crise. Na internet, a promoção é ainda maior — diz.

PREÇOS ATRAENTES

Na imobiliária Brasil Brokers, é possível encontrar apartamentos no Rio com abatimento de até 35% e outras condições especiais como descontos em móveis e até mesmo acessórios gratuitos para a casa nova. Para atrair ainda mais o comprador, a empresa fará um feirão nos dias 2 e 3 de julho com a promessa de ofertas irrecusáveis — o percentual máximo, no entanto, não foi divulgado.

A Patrimóvel tem apartamentos no Recreio, na Zona Oeste do Rio, com 30% de desconto, um ano de IPTU e condomínio grátis, assim como o mobiliário. O valor de um imóvel de três quartos, por exemplo, pode cair de R$ 760 mil para R$ 532 mil. Já uma unidade de dois quartos passa de R$ 650 mil para R$ 455 mil.

— As construtoras estão ofertando empreendimentos em condições muito atraentes para zerar seus estoques e quitar as dívidas com os bancos. Só então vão começar uma nova geração de lançamentos, muito mais caros. Hoje, há empreendimentos de todos os tipos e em todas as regiões do Rio com ótimos preços — explica o presidente da Patrimóvel, Rubem Vasconcelos.

O momento também pode ser bom para quem quer trocar de carro. Na concessionária Recreio Veículos, o cliente compra um veículo zero com até 10% de desconto e condições facilitadas. O Jetta e o Golf Variant podem ser adquiridos com uma entrada de 60% e 18 parcelas sem juros. A concessionária também aceita o seminovo como entrada. No Fox, o desconto é de R$ 4 mil e o saldo também é parcelado sem juros.

— As vendas estão muito difíceis e precisamos vender. Por isso os descontos são agressivos. Não perdemos vendas — garante Sergio Rangel gerente geral de vendas da concessionária.

Na Nissan, o March Rio 2016 pode ser comprado em 36 parcelas sem juros. O Versa 2016 também é vendido sem juros.

Com a procura em baixa, os eletrodomésticos também têm preços convidativos ao consumidor. Segundo dados mais recentes da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) divulgados pelo IBGE, o item móveis e eletrodomésticos teve contração de 1,1% na passagem de fevereiro para março. Frente ao mesmo período de 2015, as vendas recuaram 13,8%.

Na Americanas.com, a geladeira Brastemp Frost Free de 540 litros passou de R$ 5.449 para R$ 3.949 — um desconto de 27%. Além disso, pode ser parcelada em doze vezes sem juros. No Pontofrio.com, a Smart TV LED de 48 polegadas Ultra HD 4K Samsung sai com mais de R$ 1 mil mais barata: de R$ 4.299 por R$ 3.249. Para quem quiser parcelar, o valor pode ser pago em oito vezes sem juros. No site da Ricardo Eletro, o preço do smartphone LG G4 ficou 38% mais barato, baixando de R$ 2.899 para R$ 1.799, que podem ser pagos em dez parcelas sem juros e com frete grátis.

FÉRIAS MAIS EM CONTA

Já para quem quer viajar nas férias, a Decolar.com oferece pacotes com passagem aérea e hotél com quase 30% de desconto em julho. Uma semana no quarto superior do Best Western Premier Maceió, com bilhete aéreo de ida e volta partindo do Rio, caiu 28,4%, de R$ 4.199 para R$ 3.008 por pessoa.

Neste momento de temperaturas baixas, ficou mais fácil encher a adega e curtir o friozinho. No Meuvinho.com.br, o Cava Gramona Argent Extra Brut envelhecido por 35 meses está 11,8% mais barato: de R$ 372,99 por R$ 330. Já o preço do Cadus Malbec 2009 recuou 21%, de R$ 368,99 para R$ 292.

ver mais notícias