Moody's corta perspectiva de rating do Reino Unido

LONDRES – A agência de classificação de risco Moody’s rebaixou de estável para negativa a perspectiva da nota de crédito Reino Unido na sexta-feira, após o referendo realizado na quinta-feira resultar na saída do país da União Europeia. A ação representa um sinal de que o rating poderá ser reduzido em um futuro próximo.

A Moody’s prevê “um prolongado período de incerteza” que terá “implicações negativas sobre as perspectivas de crescimento a médio prazo” da economia britânica. A nota da dívida britânica foi mantida em Aa1. Já o rating da UE (AAA), no entanto, foi mantido com a perspectiva estável.

“Durante os anos nos quais o Reino Unido negociará suas relações comerciais com a União Europeia, a Moody’s espera um aumento da incerteza, uma diminuição da confiança e menores investimentos que levarão a um menor crescimento”, afirma a agência em um comunicado.

A Moody’s também teme que as finanças públicas do país se debilitem mais do que o previsto.

“O impacto negativo de um menor crescimento superará a economia feita pelo Reino Unido ao não contribuir mais com o orçamento da UE”, assegura a Moody’s.

A agência lembra que a UE é o principal parceiro comercial do Reino Unido, e que absorve 44% de suas exportações, enquanto que 48% dos investimentos estrangeiros diretos vêm da UE.

“É possível que o Reino Unido seja capaz de reorientar seu comércio para outras regiões e compense assim um comércio menor com a Europa, mas isso levará tempo”, alerta a agência.

A Moody’s acha que o país deverá chegar a um acordo com a UE para preservar “a maior parte, mas não todos, seus intercâmbios comerciais”.

“Há claramente um risco de baixa”, conclui Moody’s, que acrescenta que “na ausência de um acordo comercial que preserve o núcleo do acesso atual do Reino Unido ao mercado único (…) o crescimento de seu PIB será materialmente mais baixo”.

ver mais notícias