Mitsubishi confessa testes de eficiência energética inadequados desde 1991

TÓQUIO – A Mitsubishi Motors admitiu ter utilizado desde 1991 um método inadequado para os testes de eficiência energética de seus veículos, um novo golpe após uma série de escândalos que abalaram a montadora japonesa.

— Para o mercado local, utilizamos este método desde 1991 — declarou o vice-presidente da empresa, Ryugo Nakao, em uma entrevista coletiva. Mas ele disse não saber quantos modelos foram afetados.

A Mitsubishi Motors anunciou na semana passada que utilizou um método que não está de acordo com a legislação japonesa para “apresentar taxas de consumo de combustível mais favoráveis que a realidade”.

A empresa informou que a medida afetou 625 mil veículos fabricados desde 2013 e que foram vendidos apenas no Japão, incluindo 468 mil produzido pela também japonesa Nissan. Mas, segundo o jornal econômico “Nikkei”, não são apenas quatro e sim dezenas de modelos afetados.

Na terça-feira, o presidente da montadora, Tetsuro Aikawa, voltou a pedir desculpas. Desde a explosão do caso, as ações da Mitsubishi perderam metade do valor na Bolsa de Tóquio.

ver mais notícias