Gasolina é vendida a R$ 1,69 para marcar o Dia da Liberdade de Impostos

RIO – Com o objetivo de chamar a atenção dos consumidores sobre a alta carga de impostos e propor uma reflexão a respeito de como os tributos são utilizados, o Instituto Millenium promoveu nesta quarta-feira uma ação simbólica para marcar o Dia da Liberdade de Impostos.

O Imil subsidiou a venda de 2 mil litros de gasolina no Posto Bacellar, em Vila Isabel, na Zona do Rio de Janeiro. O motorista pôde adquirir até 20 litros de gasolina comum por R$ 1,69 por litro, excluindo os 56,09% de impostos. Sem a ação, o preço da gasolina no posto custa R$ 3,85. Foram distribuídas cem senhas.

De acordo com a diretora-executiva do Instituto, Priscila Pereira Pinto, a ideia da atividade é esclarecer ao consumidor informações sobre os tributos pagos e estimulá-los a exigir transparência no uso desses recursos, sobretudo, em um ano eleitoral como o que estamos vivendo.

– A ação não é contrária à cobrança de impostos, a intenção é promover uma reflexão sobre o uso desses recursos. Queremos que o brasileiro faça algumas perguntas para si mesmo como: o meu dinheiro está indo para onde; ele está sendo bem investido; o que eu recebo por isso; como eu posso melhorar isso – explica a diretora.

– Pagamos um valor muito alto e ele não é discriminado, portanto, precisamos questionar isso antes de votar e depois cobrar dos eleitos transparência e retorno em serviços de qualidade – propõe Priscila.

A principal atividade da ação foi um jogo de amarelinha, no qual cada quadrado representava o valor de um imposto como PIS, Cofins e ICMS. O consumidor participava carregando uma mochila pesada que também fazia uma alusão ao peso dos impostos nas costas da população. No fim da brincadeira, uma pessoa do Instituto estimulava o consumidor a refletir e se questionar sobre o uso dos tributos.

– Percebemos que antes mesmo de participar da brincadeira as pessoas já estavam conversando entre si sobre a importância do voto consciente e de cobrar para que os impostos sejam usados de maneira eficiente – relata satista a diretora do Instituto, que promove a ação há oito anos.

ver mais notícias