Focus: analistas reduzem previsão para inflação de 2016 e 2017

RIO – A pesquisa feita semanalmente pelo Banco Central (BC) com analistas do mercado financeiro, divulgada nesta segunda-feira, reduziu a previsão para a inflação deste ano pela primeira vez após seis altas consecutivas, para 7,27%. A projeção para a taxa do ano também caiu, a 5,43%, após se manter por seis relatório seguidos em 5,50%. O levantamento também melhorou a expectativa para o desempenho da economia este ano, para recuo de 3,35% em vez de 3,44%.

A projeção para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 7,29% para 7,27% após seis semanas consecutivas de elevações. Se a previsão se confirmar, a taxa chegará a dezembro mais uma vez acima da meta do governo, que é de 4,5%, podendo variar dois pontos percentuais para cima ou para baixo. Em maio, a taxa acumulada em 12 meses foi de 9,32%.

Para o ano que vem, os analistas reduziram pela primeira vez a meta de inflação após mantê-la por seis semanas seguidas em 5,50%. Agora, a expectativa é que o IPCA feche dezembro de 2017 em 5,50%. O resultado previsto está dentro do limite estipulado pelo governo, que é de 6%, já que a meta para o ano que vem também é de 4,5%, mas a margem de tolerância foi reduzida de dois pontos para cima ou para baixo para 1,5 ponto.

Os analistas ouvidos pelo BC também melhoraram a previsão para o desempenho da economia este ano. Em vez de recuo de 3,44%, eles esperam agora que a economia registre uma contração de 3,35%. Para o ano que vem, a projeção de expansão foi mantida pela terceira semana consecutiva em 1%.

O dólar deve se desvalorizar frente ao real neste ano e no próximo, segundo o levantamento. A previsão é que a moeda americana chegue a dezembro a R$ 3,46 — no relatório anterior o câmbio estava em R$ 3,60. Na semana passada, a divisa perdeu 4,3% de seu valor frente ao real e no ano recua 18,1%. Para 2017, a expectativa foi reduzida em R$ 0,10, para R$ 3,70.

ver mais notícias