FMI, ONU, OCDE e Bird lançam plataforma comum contra evasão fiscal

WASHINGTON – O Fundo Monetário Internacional, o Banco Mundial (Bird), a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) anunciaram nesta terça-feira a criação de uma plataforma comum destinada a ajudar os países pobres a combater a evasão fiscal das empresas multinacionais.

A iniciativa, anunciada em meio ao escândalo dos chamados “Panama Papers”, tem por objetivo “desenvolver as ferramentas apropriadas pelos países desenvolvidos” sobre a imposição fiscal a grandes empresas, informaram as quatro organizações em um comunicado.

De acordo com as Nações Unidas, os países em desenvolvimento perdem por ano bilhões de dólares em receitas fiscais, por causa das técnicas utilizadas por grandes firmas para escapar dos impostos por meio dos paraísos fiscais.

No domingo, a diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, afirmou que os países com menores receitas são os que mais sofrem com a “incrível criatividade e inventividade das grandes multinacionais” em matéria fiscal.

Em 2013, a OCDE lançou um plano de ação para frear o fenômeno e forçar as grandes firmas a detalhar suas atividades país por país, mas essas medidas apenas se limitam a economias desenvolvidas.

A “Plataforma para a colaboração sobre impostos”, anunciada nesta terça-feira, busca estender esta iniciativa aos países em desenvolvimento que expressem interesse.

A organização não governamental Oxfam International afirmou que a plataforma deve “dar aos países mais pobres voz nas discussões” e oferecer “resultados concretos”.

ver mais notícias