FMI não vai abandonar o resgate financeiro da Grécia, diz Lagarde

WASHINGTON – O Fundo Monetário Internacional não abandonará o programa de resgate financeiro da Grécia, mas afirmou que a participação do órgão internacional poderia variar dependendo da estruturação do plano, afirmou nesta quinta-feira diretora-gerente Christine Lagarde.

— Não vamos recuar — afirmou Lagarde em uma sessão de perguntas na reunião de primavera do FMI e o Banco Mundial. — Nossa forma de participação pode varias dependendo dos comprometimentos da Grécia e da administração dos parceiros europeus, mas não vamos recuar.

O FMI, a Comissão Europeia e o Banco Central Europeu (BCE) — a “troika” — compõem o grupo de credores responsáveis pela ajuda financeira à Grécia.

Lagarde afirmou que a Grécia precisa de alívio da dívida, mas que isso “não significa necessariamente” um corte da dívida principal. Ela disse que o FMI está aberto a estender prazos, um “feriado” de pagamento ou uma taxa de juros menor sobre a dívida.

Há algumas semanas, o WikiLeaks vazou transcrições de uma teleconferência de autoridades do FMI que sugeriam a saída do Fundo do plano de resgate, caso as partes europeias não concordassem em reduzir a dívida. O episódio gerou mal-estar entre o governo grego, que exigiu explicações ao fundo sobre sua posição oficial quanto à situação.

ver mais notícias