Fitch rebaixa mais uma vez a nota do Brasil, de ‘BB+’ para ‘BB’

RIO – A agência de classificação de risco Fitch rebaixou a nota de crédito soberano do Brasil de “BB+” para “BB”, aprofundando o perfil do país na categoria de grau especulativo — ausência do selo de bom pagador. Agora, a Fitch entende que a situação de crédito do governo brasileiro é semelhante às de Croácia, Bolívia, Paraguai e Guatemala.

“O rebaixamento do Brasil reflete contração maior que a esperada da economia, dificuldade do governo para estabilizar a perspectiva para as contas públicas, contínua paralisia legislativa e elevada incerteza política”, justificou a agência, em nota divulgada à imprensa. “Esses fatores reduzem a confiança doméstica e prejudicam a governabilidade, assim como a efetividade das políticas públicas”.

A perspectiva para o Brasil, um indicativo sobre o futuro da nota de crédito, permaneceu como negativa.

Esse foi o terceiro “downgrade” da Fitch ao Brasil desde outubro de 2015. A perda do chamado “grau de investimento” ocorreu em 16 de dezembro, quando a nota foi reduzida de “BBB-” para “BB+”. Notas na categoria “BB” indicam vulnerabilidade elevada ao risco de crédito, particularmente no caso de mudanças adversas na situação econômica.

ver mais notícias