Fintechs vão pressionar as margens dos bancos, diz Setubal

SÃO PAULO — Em uma palestra nesta terça-feira sobre a importância da transição para o mundo digital, o presidente do Itaú Unibanco, Roberto Setubal, afirmou que o banco tem “olhado com muita atenção” para as chamadas fintechs, empresas de tecnologia focadas no setor financeiro. O crescimento dessas companhias, segundo ele, vai pressionar as margens dos bancos e é “um desafio grande para os bancos”.

— É um desafio para os bancos competir com as fintechs. Mas é também uma oportunidade de fazermos parcerias — disse ele durante o Ciab, evento de tecnologia do setor financeiro promovido pela Febraban. — Mas acredito mais em redução de margens do que perda de mercado — acrescentou o banqueiro.

Setubal afirmou que muitas dessas empresas oferecem produtos de alta qualidade e com grande velocidade.

— Estamos nos preparando para ser um banco digital mais a frente. E, para isso, é preciso mudar a cultura interna — detalhou.

O primeiro ponto de mudança na cultura interna, de acordo com banqueiro, é justamente a velocidade de lançamentos de inovações. Ele citou por exemplo que hoje o banco atualiza seu aplicativo a cada 15 dias. E lembrou que para o primeiro aplicativo ser lançado foram consumidor vários meses de trabalho.

Ele também destacou o alto investimento em ferramentas como o big data, que ajuda o banco na concessão de créditos. E também falou sobre o uso da computação em nuvem no auxílio de redução de custos.

A grande presença nas redes sociais, onde estão os futuros clientes do banco, em suas palavras, também ganhou relevância na palestra. Com 8,3 milhões de seguidores na página do Facebook, o Itaú mantém a maior fanpage do segmento financeiro no mundo, de acordo com Setubal.

Perguntado por uma pessoa da plateia sobre se as agências deixarão de existir, ele disse acreditar apenas na redução do número de agências.

— Mas isso ocorrerá de forma bem lenta — disse.

ver mais notícias