Com a maior dívida, São Paulo terá desconto menor, diz Meirelles

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou, nesta segunda-feira, que, no acordo feito entre a União e os estados para renegociar as dívidas, o estado de São Paulo terá um desconto menor, já que a dívida do governo paulista é maior do que a dos demais estados.

A parcela devida pelo estado é R$ 1,3 bilhão, mas, no primeiro mês de vigência do acordo, São Paulo terá um desconto limitado a R$ 400 milhões, pagando uma parcela de R$ 900 milhões.

— Houve um acordo com o estado de São Paulo, na medida que a dívida de São Paulo é muito maior. O estado de São Paulo concordou em limitar esse desconto inicial a R$ 400 milhões. Num primeiro momento pagará R$ 900 milhões. Percentualmente, é um desconto menor — disse Meirelles.

Segundo o ministro, o custo desse acordo para este ano será de R$ 20 bilhões, montante que já consta do déficit de R$ 170,5 bilhões calculado pelo governo do presidente interino, Michel Temer, para este ano.

— Não há afrouxamento fiscal. Muito pelo contrário. Houve demonstração clara dos governadores de que estavam participando de um esforço coletivo para o equilíbrio fiscal da União — acrescentou.

ver mais notícias