CNA critica ‘soluções casuísticas’ do governo Dilma

BRASÍLIA – Sob o título “Contra a irresponsabilidade política e as soluções casuísticas”, a Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA) divulgou uma nota em que diz expressar as preocupações dos produtores rurais, diante das graves dificuldades que vive o país. A entidade responsabilizou o governo pela recessão na economia brasileira e, sem citar nomes, criticou, indiretamente, a decisão do Planalto do Planalto de colocar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Casa Civil.

“A irresponsabilidade política e as soluções casuísticas parecem aspirar apenas à própria sobrevivência, sem mais nenhum propósito de resolver os verdadeiros problemas do país e das pessoas. Esta paralisia e essa falta de compromisso tornam a crise cada vez mais profunda e muito mais alto o custo de sua solução”, destacou a CNA.

De acordo com a entidade, o Brasil está em profunda recessão em virtude de reiterados erros de concepção e condução de política econômica. O preço por estes erros, completou, está sendo pago com muito sacrifício pelo setor produtivo e pelos trabalhadores.

“Nem assim o poder político reage na direção certa. Nada está sendo feito para corrigir os rumos da economia”.

Os autores da nota lembraram que a agropecuária foi o único segmento da economia brasileira a apresentar crescimento e a mostrar desempenho superavitário na balança comercial. Por isso, enfatizaram, o setor se credencia a alertar para o “desastre iminente”.

“O governo é parte central do nosso drama, pelo seu peso na renda nacional e porque é quem dispõe, com exclusividade, dos instrumentos de política econômica que podem mudar o rumo da economia. Por isto, o governo é o responsável pela situação que estamos vivendo. E deve à Nação o fim da crise”, diz um trecho do comunicado.

“Os produtores rurais acompanham com apreensão e angústia este drama, que é de todos nós. Vivemos uma situação que não pode perdurar. Repudiamos qualquer movimentação social que acirre os ânimos e gere violência. Esperamos que as instituições e o sistema político, em sintonia com o sentimento geral da sociedade, encontrem o caminho de volta ao crescimento, ao equilíbrio e à harmonia entre os brasileiros”.

ver mais notícias